Visão Maintexter: Comentando os Episódios de XWP – The Greater Good

clique nas imagens para ampliar

Ao que muitos preferem chamar de subtexto, eu chamo de maintexto.
Para bom entendedor, meia cena basta.


A primeira cena nos trás Gabrielle treinando com seu cajado fingindo que Argo é um bandido, mas Xena não gosta da idéia. Xena diz que gostaria que Gabrielle e Argo se dessem bem, mas Gabrielle diz que Argo não gosta dela e então Xena diz “Às vezes é preciso ter paciência com as coisas que incomodam”.  Gabrielle responde dizendo que Argo não a incomoda, mas Xena brinca dizendo que ela não estava falando com Gabrielle. Xena segue na frente e diz para que Gabrielle leve Argo, mas antes ela cochicha para a égua “Seja gentil”.
Só a maneira como Xena olha para Gabrielle (diferente do modo como ela olha para qualquer outra pessoa) já basta. É muito, mas muito revelador!
E como sempre, ela adora brincar com sua barda. Xena adora ver Gabrielle nervosinha. Apesar de não gostar que Gabrielle pratique em Argo, ela pede para que o animal seja gentil com a garota. Em outras palavras, ela disse “Cuide do meu amorzinho, Argo!”.


Xena pára num poço para beber um pouco de água quando uma moça afoita chega pedindo por sua ajuda. Ela diz que o guerreiro Talmadeus pretende expulsar Lorde Seltzer de sua vila.
Detalhe: Xena deu uma bela olhada nos peitos da garota. Não se pode negar! Gabrielle, vigia irmã, vigia! Hahahaha


Gabrielle tenta montar em Argo para encontrar Xena, mas a guerreira assovia nesse momento e o cavalo derruba Gabrielle.
A loira queria chegar montada em Argo apenas para impressionar Xena. Hehehe
É o que os apaixonados sempre tentam fazer: impressionar o ser amado.
Xena monta em Argo e segue para a vila. Os soldados de Talmadeus estão atacando no momento e Xena luta contra eles. Enquanto isso, uma mulher misteriosa está em cima de uma árvore preparando um dardo.
Xena derrota os homens e eles fogem. Ela segue atrás deles, mas é impedida pelo dardo que fora lançado naquele instante. Xena percebe que há veneno no dardo, mas não diz à ninguém.
Gabrielle chega ao local e elas conversam com Lorde Seltzer, que na verdade é Salmoneus, seu velho amigo. Ele diz que Talmadeus quer matá-lo porque ele vendeu ao exército armas falsas.
Talmadeus e seu exército caminham pela estrada e são seguidos por Xena, enquanto Gabrielle observa animada.
É incrível a alegria de Gabrielle ao ver Xena em ação. Isso a deixa em êxtase total.


Xena derruba todos os homens e enfrenta Talmadeus, mas ela se sente mal e não enxergar direito. Gabrielle percebe algo errado e vai ajudá-la. Elas se seguram em Argo e fogem.
Gabrielle estava se divertindo com a briga, mas ao ver Xena em perigo, ela não pensa duas vezes. É o amor!
De volta à vila, Gabrielle dá um belo sermão em Xena. Ela diz que Xena não deveria ter escondido a verdade dela. Gabrielle está visivelmente preocupada e tenta acreditar que Xena ficará bem logo, porém, a guerreira diz que antes de melhorar vai piorar.
Gabrielle fica assustada. Mas eu adorei o sermão. Gabrielle é amiga, irmã, namorada e mãe de Xena. Ela é tudo, ela é demais!



Salmoneus chega dizendo que é preciso alguém que detenha Talmadeus, mas Xena não está em condições. Então, ela tem a idéia de vestir Gabrielle com suas roupas para que ela se passe pela guerreira.
Nesse momento, sem nada dizer, Xena faz Gabrielle entender sua intenção apenas com um olhar, que ela entende perfeitamente. Me lembro do episódio Hooves and Harlots, onde Gabrielle diz que elas deveriam treinar mais essa coisa do olhar, para poderem se comunicar dessa forma. Pois bem, se elas treinaram, eu não sei, mas a conexão entre elas está forte, hein?
Salmoneus as deixa a sós. Então Xena pede para que Gabrielle aja rápido com Argo, mas a garota diz que a égua não gosta dela. Então Xena menciona o pônei que Gabrielle teve na infância e pergunta sobre ele. Gabrielle diz que ele ficou doente e morreu e completou dizendo que isso é o que acontece com as coisas que se ama. Às vezes elas deixam você. Xena a conforta.
O que venho dizendo desde o início? Que Gabrielle sempre amou Xena! Isso é fato! Ela acabou de se declarar. Está apreensiva, com medo de perder Xena.


Gabrielle vai de encontro aos soldados de Talmadeus e os engana. Eles a seguem até o vilarejo e lá são atacados pelos moradores, fugindo em seguida.
Gabrielle diz para Xena parar de se preocupar com os outros e pensar em sua saúde, mas Xena desconversa dizendo que as pessoas daquele vilarejo lembram suas vítimas em seus tempos de guerreira má. Ela manda Gabrielle atacar Talmadeus novamente, dizendo que elas devem fazer o que é certo. A última coisa que Gabrielle diz nessa conversa é perguntar se Xena irá morrer. A guerreira responde que se ela morrer, ela quer ser levada para Amphipolis.
Gabrielle não consegue dizer mais nada. Ela fica sem palavras diante da situação e do que Xena disse. Mesmo preocupada e com medo, Gabrielle obedece.
Xena diz que quando Gabrielle voltar ela estará ali. Quando a garota sai, Xena mostra que não está nada bem.
Diante de Gabrielle, ela demonstra estar bem para não preocupá-la, ainda mais depois do que a garota disse: que ela deveria pensar um pouco em si mesma.


Gabrielle ataca o acampamento de Talmadeus, mas é descoberta por ele, que a captura.
Enquanto isso, Xena está sozinha e dois soldados a surpreendem. Porém, mesmo fraca e sem enxergar, ela consegue derrotá-los e cai desacordada em seguida.
Argo ajuda Gabrielle e elas fogem.
Salmoneus encontra Xena caída e verifica sua pulsação, inexistente, concluindo que ela está morta.
Gabrielle chega ao vilarejo ao anoitecer e encontra todos no local. Salmoneus a segura, mas não consegue lhe dar a notícia. Gabrielle conclui por si mesma e as pessoas abrem caminho para que ela vá até Xena, que está coberta.
A garota descobre Xena e fica olhando para ela incrédula, mas tenta ser forte. Salmoneus manda todos saírem e Gabrielle dá ordens à ele, dizendo exatamente o que Xena disse à ela horas antes.
Observação 1 – Não havia necessidade de retirar todos do recinto, a não ser, claro, que aquele momento fosse pessoal, entre Gabrielle e Xena. E Salmoneus sabe disso. Ele é medroso, mas não burro.
Observação 2 – Gabrielle contempla o rosto de Xena e brinca com seus cabelos, em estado de consternação. A dor que ela está sentindo é imensa, mas pouco demonstra, até porque Gabrielle fica sem reação, como se tivesse travado.
Apenas quando Salmoneus pergunta à ela o que fazer, é que Gabrielle demonstra firmeza. Uma falsa firmeza...


Gabrielle sai, pega o cajado e espanca uma árvore até cansar.
Ela extravasou toda sua tristeza na pobre árvore, sem ninguém por perto.
Observação 3 – Gabrielle sumiu durante toda a noite. Fazendo o que? Chorando, certamente...
Salmoneus procura Talmadeus e faz um acordo com ele: Salmoneus entrega o corpo de Xena e a si mesmo e em troca Talmadeus deixa as demais pessoas em paz.
O guerreiro concorda e pede para que Salmoneus leve todo o povo até seu acampamento.
Durante a noite, Xena mexe os dedos...
No dia seguinte estão todos no acampamento de Talmadeus e os soldados trazem o corpo de Xena. Gabrielle observa escondida. Talmadeus diz que foi ele quem matou Xena e que venderá as pessoas da vila como escravas. Ele manda os soldados trazerem dois cavalos para amarrar o corpo de Xena e assim desmembrá-lo.
Gabrielle surge e luta enfurecidamente contra os soldados, tomando a espada de um deles. Ela ameaça Talmadeus mandando que ele lhe entregue o corpo de Xena.
A cena de Gabrielle lutando e disposta a matar Talmadeus lembra muito a clássica cena de Idos de Março, mais a frente.
Ela passa por cima de tudo por Xena. Fato!
Talmadeus consegue desarmá-la e a captura. Os homens amarram Xena, mas Argo, um dos cavalos escolhidos, se comunica com o outro cavalo e nenhum dos dois obedece aos comandos dos solados.
Então Talmadeus ordena para que matem Argo e nesse momento Xena se levanta e impede o soldado de machucar sua égua. 
Todos se surpreendem com o fato de Xena estar viva, mas a excitação de Gabrielle é a mais evidente.



Xena luta contra os soldados e logo liberta Gabrielle, que vai correndo a seu encontro, mas Xena a lembra que elas estão no meio de uma luta.
Gabrielle só enxerga Xena e nem se dá conta do que está acontecendo. Se não fosse uma luta estar ocorrendo, um abraço caloroso era o que se seguiria, com certeza.
Salmoneus liberta as pessoas e todas lutam contra os soldados. Xena derrota Talmadeus.
Pode parecer irrelevante para alguns, mas logo após derrotar Talmadeus, Xena olha para Gabrielle e esta retribui o olhar de forma muito... digamos... íntima.


Prontas para irem embora, Xena fica feliz ao ver que Gabrielle e Argo estão se dando bem. Vamos acompanhar o diálogo que se segue:
Xena – Fico feliz em ver vocês se dando bem.
Gabrielle – Bem, os melhores amigos se fazem nas situações mais estranhas.
Ela está falando de Xena? Hahaha
Gabrielle – Argo é legal. Aliás, acho que ela não me odeia.
Gabrielle – Ela é alta demais.
Falando de Xena de novo? Huahuahua
Bom, a brincadeira acaba quando Gabrielle diz: “Eu estou brava com você”.
Pudera. Xena morre de repente e a deixa sozinha. Justo quando as coisas começam a dar certo pra elas.
Elas se perguntam quem poderia ter atirado o dardo envenenado e seguem caminhando, quando Xena pára de repente.


Xena – Gabrielle... quando você pensou que eu estava morta, você arriscou tua vida tentando me levar para casa.
Gabrielle – Este foi teu último desejo. Por tudo o que você me deu e por todas as vezes que salvou minha vida, eu iria e voltaria ao Tártarus só para realizá-lo.
Esta foi mais uma declaração de amor da barda. Mas não é só isso o interessante deste diálogo. Pra começar, Xena começa a falar totalmente sem graça. Depois o modo como elas se olham e se expressam. Pelos deuses, é muito sentimento!


Xena agradece e Gabrielle a manda parar antes que ela chore.
Afinal, foi isso o que fez na noite anterior.
Elas vão embora enquanto Xena fica imaginando quem seria o responsável pelo dardo.


por Math Pitbull

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para evitar comentários com conteúdo chulo e ofensivo, todos serão moderados, certo?

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos