Ѳ Biografias

Xena

Xena: Nascida em Amphipolis, filha de Cyrene (Darien Takle) e de Atrius (Tom Atkins), Xena é a única filha entre os três filhos do casal. O pai morre em batalha quando a Princesa Guerreira ainda é pequena. Cresce livre e feliz ao lado dos irmãos e da mãe, até que sua vila é atacada por um exército. Seu irmão morre no confronto, por causa disso Xena monta seu próprio exército e começa seu caminho de destruição e conquistas. Em uma de suas viagens conhece Júlio César, que a trai e manda crucificá-la e quebrar suas pernas. Com a ajuda M`lila, que conheceu durante a viagem com César, foge e se refugia na casa de um amigo de M´lila para se recuperar. Infelizmente, guerreiros matam M`lila, e nesse momento nasce uma nova Xena, mais destruidora, impiedosa e fatal.
Depois disso conhece Borias, seu amante e líder de um exército. Com ele, Xena vai à para a China, onde é capturada por Ming T"su, que a faz de caça, até que Lao Ma a acha e a leva para sua casa. Com Lao Ma, Xena aprende novos poderes e também cura suas pernas, que estavam quebradas. Depois de sair da China com Borias, Xena engravida, mas no dia em que seu filho nasce, Borias morre em batalha, depois de se juntar aos centauros.
Foi na época da gravidez que Xena conhece Alti, a Xamã, feiticeira do mal. Alti faz com que Xena mate Cyane para que pudesse ter seu sangue para um ritual.

Depois de um reencontro com Hércules, Xena decide acabar com tudo, e vai ao norte da Grécia para recomeçar, mas no momento em que ela tenta enterrar o seu passado, uma nova chance de vida aparece para ela quando um grupo de pessoas estavam sendo atacados.

Gabrielle

Gabrielle: Nascida em Potédia, no Norte da Grécia, filha de Hécuba (Lisa Crittenden - primeiro episódio, e interpretada por Linda Jones no episódio Sins of the Past) e de Herodotus (Geoff Snell), Gaby também tem uma irmã mais nova, Lila (Willa O"Neill), e um noivo na época em que conhece Xena, Perdicas (Scott Garrison, primeiro intérprete e Anton Bentley no epsisódio Sins of the Past). Desde pequena Gaby estuda de tudo um pouco, mas sua paixão é a poesia. Nessa época, depois de conversar com filósofos e astrólogos, descobre que tinha o dom da Profecia (só revela essa fato no epsisódio "One Against an Army").
Durante a primeira parte da 1ª temporada, Gaby ajuda Xena do único modo que sabe, falando, o seu "dom". A partir do epsisódio "Hooves and Harlots", Gaby aprende a lutar com o cajado, sua primeira arma. Muitas coisas acontecem com a Princesa Amazona depois disso: Reencontra Perdicas, seu antigo noivo abandonado ("Beware of Greeks Bearing Gifts"), ganha o concurso pra entrar na Academia Ateniense de Poetas ("Athens City Academy of the Performing Bards"), toma o lugar de Xena quando esta está doente ("The Greater Good"), morre pela primeira vez ("Is There A Doctor in the House?"), isso tudo só no primeiro ano da série. Na segunda temporada, Gabrielle torna-se 1 "bacante"(espécie de vampira seguidora de Baco), casa e vê seu marido Perdicas ser assasinado 1 dia após sua Lua-de-Mel por Callisto e se torna a nova Rainha Amazona, deixando no entanto Ephiny como regente. Na 3a, Gaby mata pela 1a vez, tentando se defender de cultistas do Deus das Trevas, Dahak(o diabo), é espiritualmente estuprada em seguida por essa força das trevas e da a luz a 1 criança poderosa e diabólica, que será a grande vilã da 3a temporada, Esperança.

A vida antes de Xena 

Antes de conhecer Xena não se sabe muito da vida de Gabrielle, apenas que os anos decorriam com calma e paz naquela que parecia ser a vila mais pacífica de toda a Grécia, Potédia. A jovem Gabrielle passou os seus anos na companhia da sua família, apesar de um pouco isolada do resto dos jovens de sua idade. Os seus únicos amigos eram Pérdicas e a sua irmã Lila. Além de gostar de contar histórias a quem as quisesse escutar, ajudava os seus pais. Contudo, Gabrielle sabia que um dia abandonaria sua pequena aldeia e que estava destinada a grandes aventuras, um dia o destino a encontraria.
Sentia-se diferente das demais pessoas da sua vila e que havia uma razão para isso, só desconhecia qual.

O encontro

Um dia a tranquilidade de Potédia foi quebrada. Um grupo de soldados, enviados pelo guerreiro Draco, invadiram a vila e subjugaram os aldeões, pilharam e raptaram as mulheres. Ao levar os cativos para o acampamento de Draco deparam-se com Xena, a princesa guerreira, que havia combatido, junto a Hércules, o guerreiro Darphus. Xena, que estava disposta a largar a vida de guerreira, ao ver o grupo de pessoas, no qual estava Gabrielle, decide ajudá-los. Os aldeões aproveitaram o momento para também atacarem os soldados e, graças às habilidades de Xena, triunfaram sobre os soldados.
Todos estavam gratos a Xena, no entanto, não a queriam por perto, pois sabiam da reputação de guerreira e sabiam que a sua estadia em Potédia poderia trazer problemas. Gabby não estava de acordo, pelo contrário, ela defendeu a guerreira perante todos, mas Xena não pretendia ficar em Potédia e partiu imediatamente. Gabrielle ficou fascinada pela figura de Xena. Nunca na sua vida havia visto uma mulher que fosse capaz de enfrentar qualquer homem e derrotá-lo. Ela ficou curiosa em saber como seria ser uma mulher independente, correndo o mundo em busca de aventuras e esta era uma oportunidade há muito esperada!
Ela falou com Xena a esse respeito, porém a guerreira disse não! Como alguém como ela poderia cuidar de uma jovem que não sabia se cuidar sozinha? Então Xena partiu de Potédia sozinha, mas antes, advertiu Gabrielle de que ficasse, de que não a seguisse. No entanto, Gabby não possuía o dom da obediência… estava decidida a seguir Xena e assim o fez. A viagem não foi nada fácil, porém, por alguma razão, ela tinha habilidade para seguir os passos de Xena. No final chegou à pequena vila de Amphípolis, cidade natal de Xena, a qual esta havia se dirigido a fim de obter o perdão da mãe e tentar começar uma nova vida. Foi durante esta ocasião que Xena enfrentou um antigo amante e companheiro de batalhas, um guerreiro chamado Draco, Gabrielle ficou todo o tempo torcendo e ajudando Xena nesse embate. No final Xena derrotou Draco e apesar de grata à intensa ajuda de Gabby, não pensava em tê-la como companheira, deixando isso muito claro quando lhe disse depois que Gabby, meio sem jeito, surgiu das sombras no meio da noite.
Gabrielle explicou a Xena que não podia voltar a sua vila, porque ela era diferente de todos os demais, disse ainda que se Xena não a deixasse seguir viagem junto com ela, ela assim o faria, sozinha. Por alguma razão as palavras da jovem abrandaram o duro coração da Princesa Guerreira, que então aceitou a sua companhia, desde que se mantivesse à distância e não se metesse em problemas.
Gabrielle estava ansiosa em aprender e ajudar Xena em cada uma das aventuras. Gabrielle era uma jovem hábil e inteligente e rapidamente começou a aprender mais e mais com a guerreira e Xena, apesar de transparecer não gostar, começava a se acostumar com a presença da jovem. Gabby falava pelos cotovelos e de certa forma Xena começava a se habituar com isso. Gabrielle era uma jovem idealista e cheia de bons sentimentos e isso era algo com o que Xena não estava em contato havia muito tempo. Uma alma de bondade, certamente Xena não estava acostumada, porém não podia negar que estar ao lado de alguém como Gabby, ajudava a manter os antigos demônios do passado, afastados.
Gabrielle gostava de pensar que elas eram uma equipe, mas na verdade Xena a via mais como uma espécie de estudante do que como uma companheira.
Em uma de suas tantas viagens, tiveram que passar por Terras Amazonas. Foram então surpreendidas pela princesa Terreis e mais algumas Amazonas que queriam saber quais eram suas intenções e porque haviam entrado em território Amazona. Xena então explicou que vinha em paz, que só queria seguir viagem e que não planejava nada. As Amazonas permitiram que elas passassem e decidiram acompanhá-las até a fronteira de seus territórios. Gabrielle ia conversando tranqüilamente com Terreis, quando de repente começou a cair uma chuva de flechas sobre o grupo, uma das quais se cravou no estômago de Terreis. Gabrielle sem pensar duas vezes, se atirou sobre o corpo de Terreis a fim de protegê-la contra outra possível flecha. Assim como começou, o ataque terminou. Não havia mais feridos além de Terreis, lamentavelmente o ferimento de Terreis era mais grave que o esperado.
Gabby a tinha em seus braços tentando acalmá-la e tranqüiliza-la. Terreis sabia que não tinha muito tempo e pronunciou suas últimas palavras: "O que você fez, só uma irmã Amazona faria por outra… Te cedo o meu direito de casta" e morreu… Gabby a princípio não entendia o que isso significava, foi aí que outra Amazona, Ephiny, explicou… Terreis, no momento da morte, havia lhe deixado de herança não só seus bens materiais como também o seu título, dessa forma, Gabrielle se tornava a nova Princesa Amazona.
As Amazonas começaram a investigar quem seria o responsável pela morte de Terreis e acabou capturando um suspeito, um Centauro chamado Phantes. Contudo, Xena não acreditava que Phantes pudesse mesmo ser o culpado então, junto com Ephiny, foi atrás de novas pistas no local onde havia ocorrido à misteriosa chuva de flechas. Enquanto isso, Gabrielle era preparada para assumir seu posto como a nova princesa. Para isso, ela foi submetida, entre outras coisas, a aprender táticas de batalha. Gabby devia escolher uma arma e a que pareceu mais apropriada foi um bastão (ou cajado) de guerra. A princípio ela e a nova arma não se entenderam muito bem, porém, ao final do treinamento, ela parecia estar mais familiarizada. Ela já estava pronta, tinha a roupa, os conhecimentos, a arma, estava pronta para assumir o lugar de Terreis no trono, porém, isso também implicava que cabia a ela vingar a morte de Terreis. Quando ficou certo, pelas leis amazonas, que o acusado pela morte de Terreis deveria pagar com a vida coube a Gabrielle executá-lo, usando para isso a espada de Terreis.
No último instante, porém, as coisas acabaram se resolvendo quando Xena surgiu e interveio. Ela havia descoberto que o verdadeiro assassino era um conhecido guerreiro, Krikos, e não o Centauro Phantes. Por mais fascinante que parecesse ficar na aldeia Amazona e viver como princesa, Gabrielle sabia que o seu caminho era ao lado de Xena. Assim ela decidiu abandonar a aldeia. Uma nova etapa na vida de Gabrielle havia começado. Uma etapa na qual ela não mais era a jovem indefesa que havia acabado de sair de uma pacífica vila. Agora ela era uma Princesa Amazona, com novos conhecimentos e habilidades, pronta para enfrentar novas aventuras ao lado de Xena.

Callisto

Os meses se passaram e Gabrielle evoluiu maravilhosamente. Em cada batalha que lutava, ela se tornava uma forte e hábil oponente. Porém sempre fiel a seu código, no qual incluía não matar. Ela não admitia a possibilidade de ter que tirar a vida de ninguém, por mais cruel que fosse o guerreiro que viesse a enfrentar. Xena respeitava a sua opção como boa amiga que era. Foi durante este período, no qual estava lutando melhor que nunca, que Xena e Gabrielle tiveram que enfrentar Callisto.
Callisto era uma guerreira sedenta por vingança contra Xena, por Xena, no passado, ter matado sua família em um dos muitos ataques de seu exército em seus dias obscuros. Callisto já havia tentado se vingar meses atrás, porém, seu objetivo foi freado por Xena quando esta a enviou para a prisão. Contudo, Callisto fugiu e novamente se juntou a seu exército planejando um novo ataque contra Xena e para o qual utilizaria Gabrielle. Enquanto Callisto armava seu novo plano, Gabrielle se reencontrava com seu amigo de infância e uma vez noivo, Pérdicas. Pérdicas também havia deixado a pequena Potédia muito depois de Gabrielle, ele foi à busca do seu destino e o encontrou como soldado de Tróia, porém estava cansado daquela vida de matança, ele só queria voltar para a sua cidade natal e encontrou a melhor maneira de fazê-lo, pelas mãos da mulher que amava, Gabrielle. Pérdicas sabia que Gabrielle não estava convencida dos seus sentimentos para com ele, mas agora ambos haviam amadurecido e Pérdicas estava convencido de que agora eles estavam prontos para um compromisso mais desse calibre. Gabrielle, contudo tinha as suas dúvidas, ela não queria abandonar Xena, não queria abandonar a vida que estava levando. No entanto ao ver que Pérdicas estava decidido a tê-la como esposa e disposto a abandonar a vida como soldado, ela não resistiu e acabou aceitando. Pérdicas não podia estar mais feliz. Os jovens então se casaram na presença de Xena e Joxer. A cerimônia foi muito emotiva, Xena estava visivelmente destroçada por saber que Gabby ia deixá-la, porém seu carinho para com ela era maior e assim aceitou sua decisão com resignação, depois de tudo, o que ela podia fazer? Não ia opor-se a felicidade de sua amiga por puro egoísmo. Gabrielle estava feliz, porém também sentia muito por ter que deixar Xena.
Os recém-casados partiram rumo a sua noite de núpcias… No dia seguinte, enquanto faziam um passeio, tiveram a infelicidade de em seu caminho encontrar Callisto, que veio, a saber, que Gabrielle estava sem Xena, ela não encontrou melhor ocasião para investir contra Gabby. Xena, que a essa altura já seguia o rastro de Callisto, chegou a tempo de evitar que Callisto fizesse algum mal contra Gabrielle. A luta estava a favor de Xena, porém num golpe rápido e sem a mínima compaixão, Callisto arremessou-se contra Pérdicas que não possuía nenhuma arma e não teve como se defender. Pérdicas morreu instantaneamente e Gabrielle terminou chorando inconsolavelmente sobre o corpo ensangüentado do seu marido. Um sentimento de ódio como jamais havia sentido, começou a invadir o coração de Gabrielle, necessitava fazer algo a respeito, necessitava com todas as forças vingar a morte do seu esposo, necessitava acabar com a vida de Callisto, quem sabe assim a dor desaparecesse. A idéia desconsolou totalmente Xena, ela não podia permitir que a pessoa mais generosa que conhecia na vida pudesse estragar sua inocência por uma vingança. Xena tentou de todas as formas fazer Gabrielle desistir da idéia, mas ela estava decidida. Ela então partiu para se vingar de Callisto, fazendo antes com que Xena acreditasse que ela estava indo para Potédia. Uma vez no esconderijo de Callisto, ela estava cara a cara com a mulher que havia matado Pérdicas. No momento que ela se preparava para matar Callisto (que fingia estar dormindo), Gabrielle começou a lembrar de alguns momentos de conversa nos quais tanto Xena quanto Pérdicas diziam que ela nunca havia se rendido ao ódio. Ela recordou-se de uma conversa que teve com Xena há um tempo atrás, a respeito da própria Callisto e de sua sede de vingança… Ela voltou a si desistindo assim de matar Callisto. Sua espada cai no chão e imediatamente ela é feita prisioneira de Callisto, porém não demorou muito para Xena chegar e a resgatar com a ajuda de Joxer.
Gabrielle estava com o coração em prantos pela perda de Pérdicas, porém nutria esperanças quanto ao futuro e mais, sabia que havia agido corretamente ao não se render diante dos sentimentos de ódio e vingança que tão fortemente a haviam corroído.

Morte de Xena/Transformação em Rainha Amazona

O impacto seguinte na vida de Gabrielle, após a morte de Pérdicas e sua sede de vingança por Callisto, foi a morte de Xena no episódio "Destiny".No episódio seguinte uma Gabrielle destroçada segue uma jornada rumo a Amphipolis para onde pretende levar o corpo de Xena, como havia prometido à guerreira. No meio do caminho, encontra Iolaus, que ajuda-a a livrar-se dos senhores da guerra que queriam roubar o corpo de Xena. Para os fãs do subtexto, esse momento é marcado por Gabrielle finalmente perceber de forma consciente o que Xena significa para ela.Como exemplo disso, podemos citar as seguintes falas. "Eu teria dito… como a minha vida era vazia antes dela surgir…as lições que aprendi… e que a amava! Xena, eu sempre te amei! Mas sei que tenho que libertá-la! Sempre considerei você meu porto seguro e quando você partiu… eu me perdi!"
Após obter ajuda de Iolaus, Gabrielle encontra-se com as amazonas, e fica a saber que a rainha Melosa morreu em combate num desafio proposto pela Amazona Velasca.Desse modo, Gabrielle tem de escolher entre seguir para Amphipolis ou assumir o posto de rainha, caso contrário, esse ficaria com a perversa Velasca. Optando por dar um funeral amazona à Xena, Gabrielle assume o trono amazona e nesse momento compra uma séria briga com Velasca. Ao mesmo tempo, fica sabendo que o espírito de Xena, está no corpo do Rei dos Ladrões, Autólycus, tentando encontrar a comida dos deuses, Ambrosia, que traria Xena de volta à vida.

A perda da inocência

O tempo passou e as viagens das amigas levaram-nas a Britania. Ali Xena se inteira de que César planeja um ataque contra Bodicea, antiga aliada a quem Xena havia traído. Xena decide fazer as pazes com a guerreira e dedica-se a elaborar um plano de ataque contra César, seu eterno inimigo. Enquanto isso, Gabrielle faz amizade com um misterioso personagem chamado Krafstar, líder de uma suspeita religião, cujos seguidores idolatram a um só Deus, que supostamente traria paz ao mundo. As palavras de amor e paz de Krafstar encontram rapidamente eco em Gabrielle, que se sentia genuinamente atraída por essa concepção de um único Deus, pleno de bondade e amor que poderia perdoar seus pecados e enchê-la de mais amor. Com a ingenuidade de uma alma pura, Gabrielle deixa-se levar pelas palavras de Krafstar e torna-se uma presa fácil dele.
Num dos seus encontros, enquanto Xena prepara-se para a grande batalha contra César, Krafstar diz que vai haver uma reunião com os restantes elementos do grupo e convida Gabrielle. Uma vez no local, ele e os restantes seguidores fazem com que Gabby acredite que Krafstar tinha sido feito refém e que seria oferecido em sacrifício a um Deus que nem mesmo Krafstar conhecia. Gabrielle achando que Krafstar estava realmente em perigo, quando uma das mulheres do grupo se dirige a ele com uma adaga nas mãos, Gabrielle agindo por instinto, tenta protegê-lo acabando por cravar a adaga na mulher. Gabby não podia crer no que acabara de fazer, com as mãos cobertas de sangue e em completo estado de choque, observa como Krafstar se liberta e revela-lhe que na verdade ele é o líder do culto a um Deus de pura maldade chamado Dahak. Mas para que Dahak viesse ao mundo ele necessitava de um sacrifício de sangue, assim como também de inocência e era precisamente isso que Gabrielle tinha acabado de fazer (Episódio: "The Deliverer" (O Libertador)).

Dahak e Esperança

Antes de começar a batalha, Xena notou no céu que nuvens negras estavam pairando sobre o templo no qual ela sabia que Gabrielle estava, estranhando o fato, decidiu partir para averiguar o que estava acontecendo. Ao chegar no templo, encontrou o corpo da mulher que Gabrielle havia acabado de matar. Gabrielle num canto mais afastado, chorava desconsoladamente. Xena, procurando entender o que havia ocorrido foi consolá-la, nesse momento entra em cena Krafstar que explica toda a situação a Xena, ele transforma-se então no Libertador, o demônio que traria Dahak ao mundo. Xena se lança para combatê-lo, enquanto Gabby permanece em estado de choque por ter pela primeira vez na vida matado. Dahak estava pronto para vir ao mundo, só faltava uma coisa, plantar a sua semente em Gabrielle, e foi isso que fez. Enquanto Xena e Krafstar lutavam, uma grande chama eleva-se de uma pira, Gabrielle é então dominada e envolta pelas chamas, Xena não pôde evitar o inevitável. Uma vez envolta pelas chamas, Dahak, espiritualmente, planta nela a sua semente, tudo estava consumado.
Gabrielle carregava em seu ventre o filho do deus das trevas, muito embora ela ainda não soubesse disso. Não se passou muito tempo para que Gabrielle começasse a sentir os sintomas da gravidez. Nem ela, nem Xena podiam crer no que estava acontecendo, como isso era possível? Havia vida dentro dela e estava crescendo a uma velocidade assombrosa. Gabrielle tinha muito medo, ela temia o nascimento da criança sabendo que ele era o filho do mal. Umas estranhas criaturas do bosque, as Hadas, estavam dando boas-vindas a Gabrielle, enquanto em um castelo, os cavaleiros ficaram sabendo que uma mulher daria a luz ao filho do mal e por tanto deviam tomar providências a esse respeito. Mais rápido que o esperado, Gabrielle começou a sentir as dores do parto, elas não encontraram um refúgio melhor que o mesmo castelo onde os cavaleiros estavam. Em meio ao tormento e o caos, as dores do parto começam a aumentar. Gabrielle gritava com todas as suas forças, não tanto pela dor, mas sim pela incerteza do que viria pela frente. Tudo foi muito rápido e num piscar de olhos tudo já havia acabado. Gabrielle havia dado a luz a uma formosa menina, a quem ela chamou de Hope, ou seja, Esperança.
Por algum motivo, o nascimento da criança havia servido como uma espécie de experiência libertadora para Gabrielle e sabendo que a menina era filha de Dahak, não podia negar que havia uma parte dele no pequeno bebê, mesmo assim decidiu dar a ela uma oportunidade, não podia crer que um pequeno ser tão formidável, traria as trevas. Contudo, a Princesa Guerreira tinha as suas dúvidas e desconfianças quanto a inocência do pequeno ser. Gabrielle cega por seu amor de mãe, não pôde dar-se conta das verdadeiras intenções da sua pequena e por isso mesmo não acreditou em Xena quando esta lhe disse que Esperança havia matado um dos cavaleiros. Xena estava decidida a acabar com a vida de Esperança, porém Gabrielle não podia permitir, ela tomou Esperança nos braços e fugiu, enquanto as Hadas detinham Xena. Gabrielle foi hábil e fugiu do alcance de Xena, no entanto, não por muito tempo. A fim de proteger Esperança contra o ataque de Xena, Gabrielle lhe disse que havia jogado a criança do penhasco depois que esta a atacou. Xena não ficou muito convencida da história, mas Gabby a convenceu, então Xena só pôde agradecer aos deuses por tudo ter terminado. A verdade é que Gabrielle não havia jogado Esperança do penhasco, ela a colocou num cesto que flutuou rio abaixo, com sorte alguém encontraria a criança e daria a ela o que necessitava.

Durante a sua visita à vila dos Centauros, Xena e Gabrielle com familiares e amigos. O filho de Xena, Solan, estava presente assim como o pequeno Centauro Xenan, filho de Ephiny e Phantes. Enquanto isso, a presença de outro convidado chamava a atenção de Gabrielle. Era uma menina de aparência misteriosa que trazia consigo um brinquedo, um pequeno bezerro de madeira, igual ao que Xena havia lhe dado de presente no solstício de inverno e que Gabrielle havia posto junto com Esperança no cesto. Imediatamente Gabrielle perguntou a pequena onde ela havia achado o brinquedo, Esperança logo disse que não havia roubado de ninguém, que o brinquedo era dela. Foi então que Gabrielle se deu conta de que aquela criança era Esperança, sua amada filha. A felicidade a invadiu por completo, sua filha estava viva. Gabrielle escutou com atenção as palavras de Esperança e acreditou em sua história, de que estava sendo manipulada por Callisto, que tinha planejado atacar os filhos dos Centauros assim como o filho de Xena durante a festa. A verdade é que foi ela mesma, Esperança, que havia se encarregado de libertar Callisto para ajudá-la no seu plano e no de seu pai Dahak. Gabby acreditou em Esperança e falou a Xena das intenções de Callisto, mas não falou nada a Xena sobre Esperança. Gabrielle caiu completamente na trama de Esperança e o resultado foi à morte de Solan, filho de Xena.
A alma de Xena estava vazia, o filho com o qual havia compartilhado apenas momentos escassos durante toda a sua vida, havia morrido pelas mãos de Esperança e tudo porque Gabrielle mentiu. Ela se sentiu traída. Gabrielle por sua vez se sentia culpada, não podia crer que havia caído na trama de Esperança, ela se sentia um ser maldito… Apesar do seu coração de mãe pedir para perdoar Esperança, sabia que não podia permitir que Esperança continuasse viva depois do ocorrido, devia acabar com a sua vida, esse era o pior dos males. Ela deu então a Esperança uma quantidade suficiente de veneno para acabar com a sua vida enquanto Xena lutava com Callisto para saciar sua sede de vingança. No final, Callisto acabou enterrada em uma cova e Xena terminou com um gosto amargo na boca. Gabrielle assistia sua filha morrer e pensou em também acabar com a sua vida, mas não havia mais veneno e ela cabou chorando silenciosamente.
Os corpos de Solan e Esperança são incinerados em uma triste cerimônia diante do canto fúnebre de Ephiny. As duas mães estavam com os corações destroçados em mil pedaços. Gabrielle tentou conversar com Xena, porém, só recebeu de volta o desprezo da guerreira, que lhe diz que nunca a perdoará por ela ter mentido sobre Esperança.

Illusia

Xena se dirigiu a uma montanha para chorar a perda do seu filho, Solan. Ali ela encontra-se com Ares que semeia nela a vingança contra Gabrielle. Ele fez com que Xena ficasse contra a sua melhor amiga. Xena cega pelo ódio voltou a ser a guerreira obscura que parecia estar enterrada para sempre. Ela então se dirige a aldeia Amazona na qual Gabrielle efetuava um ritual de purificação para libertar-se da dor que havia produzido a morte de sua filha. Xena chegou furiosa e arremeteu-se contra as Amazonas na busca por Gabrielle. Ela a amarrou e a arrastou por quilômetros montada em seu cavalo. Ela então chega a um precipício disposta a lançar Gabrielle no vazio. Entretanto, Gabrielle reage e golpeia Xena, conseguindo assim libertar-se. O ódio se apoderou do coração de Gabrielle e ela investe contra Xena, ambas caem do precipício direto na água.
Nesse momento, elas são transportadas para a terra de Illusia, um lugar na mente de cada uma criado por Solan para que pudessem pôr fim a tanto ódio e sentimentos de vingança. Não foi fácil, havia muitas coisas a perdoar, muitas verdades que nunca foram ditas e muitas feridas ainda abertas. Contudo, finalmente elas se deram conta da verdade, que haviam se deixado levar pelo ódio e que na verdade deviam se perdoar. Foi duro, mas elas finalmente se entenderam e decidiram seguir adiante.

O Sacrifício

O tempo passou e Gabrielle tratou de voltar a ser a pessoa que uma vez foi, ela tentava renunciar a todas as más recordações com a finalidade de esquecer toda a dor. Se bem que ainda havia muitas coisas que a atormentavam, não só o ocorrido a Esperança e Solan, como também a traição a Xena na China. Gabrielle havia chegado misteriosamente à China antes de Xena para impedi-la de matar Ming Tien. A história é que depois que Xena partiu para a China, Ares surgiu para Gabby oferecendo-lhe ajuda, ele disse que podia fazer com que ela chegasse à China primeiro que Xena, Gabrielle então aceitou, fazendo um acordo com Ares, tudo para impedir que Xena jogasse fora esses anos de redenção e mudança ao matar Ming Tien. Tempos depois ela admitiu que na verdade sentiu ódio e ciúmes por Xena, naquele momento, a estar abandonando para pagar uma dívida de honra com sua antiga mentora Lao Ma.

Mais e mais aventuras se apresentavam em seu caminho, claro que nada podia prever o que o futuro lhe reservava. Gabrielle teve que mais uma vez enfrentar Esperança, mas dessa vez para salvar a vida de Xena. Esperança, que não morreu envenenada, havia feito um trato com Callisto para destruir Xena, no entanto mais tarde Callisto acabou se unindo a Xena por achar que seria mais adequado para seu objetivo, que era achar a adaga de Cronos e terminar com sua existência para sempre. Xena estava disposta a qualquer coisa para acabar com a vida de Esperança, nem que para isso fosse preciso sacrificar-se.
Ares, maldoso e aproveitador como sempre, foi cobrar a Gabrielle o favor que ele tinha prestado a Gabby fazendo-a chegar antes de Xena na China, ele fez um trato com as Parcas que o deviam um favor, o trato consistia em que, se Xena matasse Esperança, Xena morreria. O coração de Gabrielle se encheu de dor, ela não podia permitir que algo assim acontecesse. Ao mesmo tempo ela havia prometido a Xena que não ia intervir quando chegasse o momento decisivo, no entanto ela não queria que Xena fosse a encarregada de matar Esperança, ela queria fazer isso. Desesperada em salvar a vida de Xena e acabar com a de Esperança, ela se atirou na frente de Esperança e ambas caíram num burraco de lava morrendo, bem, ao menos assim pareceu.

Além da morte

A morte de Gabrielle foi um duro golpe para a Princesa Guerreira, que não estava disposta a deixar por isso mesmo. Foi então que Xena decidiu se empreender numa viagem em direção ao além, foi a Terra dos Mortos, a Terras Amazonas, tudo para encontrar-se uma última vez com Gabrielle. Sua busca não a levou a Gabrielle, mas sim ao reencontro com as Amazonas que ela mesma havia matado. Essas Amazonas estavam condenadas a passar a eternidade em uma espécie de limbo, sem poder cruzar para o outro lado, tudo porque Alti havia roubado delas os seus poderes espirituais. Xena decidiu interromper sua busca por Gabrielle por um momento para ajudar essas Amazonas, além do mais ela mesma foi responsável por essa situação. Ela faria isso por Gabrielle, em honra a tudo que havia aprendido com ela. Gabby havia sido a luz da sua vida e agora estava disposta a permitir que a luz que brilhava nela, a guiasse em sua batalha contra Alti.
A luta foi árdua e forte. Alti era uma poderosa xamã com conhecimentos ancestrais em cultos obscuros. No entanto, com a ajuda da tribo Amazona da Sibéria, ela conseguiu derrotar Alti e mais, graças a uma visão do futuro mostrada por Alti, ela deduziu que Gabrielle ainda estava sim, viva. Xena, depois de derrotar Alti, se dirige a Potédia, pois seu sexto sentido a indicava que Gabrielle estaria lá e assim sendo, não se equivocou, bem, não por completo já que a figura que se apresentou diante dela foi Esperança, que mais uma vez ainda estava viva. A verdade é que por alguma razão tanto Gabrielle como Esperança haviam sobrevivido a queda, embora os detalhes parececem confusos até para Gabrielle. A única coisa de que Gabby se recordava era de que foi uma longa queda e que ela havia conseguido se agarrar a uma fenda na parede e logo depois desmaiou. Ao recobrar a consciência, ela acordou num hospital. Uma vez nesse local, Gabrielle tratou de enviar a Xena mensagens, mas ao ver que não obtinha respostas, ela decidiu que o melhor seria retornar a Potédia. Já em Potédia ela finalmente reencontrou-se com Xena e também com sua filha Esperança e seu neto, o Destruidor, filho de Esperança com Ares. O Destruidor era uma criatura grotesca que estava destinado a tomar o seu lugar no mundo uma vez que Dahak começasse o seu reinado.
Gabrielle e Xena idealizaram um plano para deter Esperança, usando a mesma arma que ela tantas vezes haviam usado no passado. Agora seria Gabrielle que se faria passar por Esperança e deu resultado. Finalmente tanto Esperança quanto seu filho terminaram mortos e tanto Gabby como Xena fecharam mais um capítulo em suas vidas. Elas tinham fé que iriam esquecer as velhas feridas e olhar com otimismo o futuro, elas resolveram buscar respostas juntas, lado a lado.

O Caminho do amor

Foi depois do último encontro com sua filha Esperança que Gabrielle decidiu começar a busca por seu verdadeiro caminho na vida. Era verdade que todo o sofrimento que havia enfrentado nos últimos anos haviam deixado uma profunda cicatriz nela, uma cicatriz da qual Gabby não estava segura se esqueceria por completo. Necessitava desesperadamente fazer algo a respeito e então começou a buscar por sua verdadeira identidade. Em seu caminho, conheceu várias pessoas que só queriam se aproveitar dela, como por exemplo, Najara.
Najara era uma hábil mulher, líder de um pequeno exército que vivia para combater o mal e trazer luz às pessoas que viviam nas trevas, no entanto, a maneira como ela fazia isso era errada, ela acabou por iludir Gabrielle com suas bonitas palavras. A verdade era que Najara era uma mulher um tanto desequilibrada, que forçava as pessoas más a seguir a luz na base da espada, quem se negasse a fazer isso, ela matava sem dó nem piedade. Ela se comunicava com o Djim, uma espécie de guia espiritual que só ela podia sentir e ouvir. Porém Najara mesmo sendo má, era um caso especial, pois tudo o que ela queria era ter Gabrielle a seu lado, sem se importar com os meios para conseguir isso. Ela foi a autora de uma das maiores surras que Xena levou na vida.
Mesmo tendo se desiludido com as doces palavras de uma desequilibrada Najara, Gabrielle não aprendeu a lição e mais tarde voltou a cair na lábia de um outro charlatão chamado Aidn. Aidn ensinava a cerca da paz espiritual, mas na realidade ele só queria que Gabrielle alcançasse esse estado de paz para apoderar-se de sua força essencial, para assim adquirir mais poderes, sugando a sua bondade. Mais uma vez Gabrielle foi enganada, mas isso não a desestimulou a continuar buscando por seu verdadeiro caminho na vida.
Durante suas viagens pela Índia, Gabrielle e Xena passaram pela experiência mais forte de suas vidas na busca pelo seu ser interior. Foi nestas exóticas terras que Gabrielle conheceu Eli, um gentil homem que ensinava sobre a paz interior e que na verdade era um avatar (encarnação de um ser superior). Ele sim era verdadeiro e viu em Gabby uma curiosa ávida por aprendizagem. Foi ele quem lhe ensinou o "Caminho do Amor", o que significava viver pela paz, sem lutar, sem qualquer tipo de violência. Gabrielle então renunciou a seu bastão de luta (ou cajado, que a acompanhava desde o início) e decidiu viver no caminho do amor. Xena por outro lado, enfrentava sua própria luta.
A busca pelo verdadeiro caminho de Gabrielle fez com que ela também quisesse saber qual era o seu. No final, graças à ajuda de Krishna, ela se deu conta de que seu caminho era o "Caminho do Guerreiro". Agora, ambos os caminhos eram opostos, porém Gabrielle e Xena, decidiram que isso não as impediria de continuarem suas vidas juntas. Elas seriam como os braços de um rio que seguem por caminhos diferentes, no entanto desenbocam no mesmo mar. A vida não era fácil desde que Gabrielle decidiu seguir o Caminho do Amor, sendo assim, Xena esmerava-se para entendê-la e tornar os dias mais fáceis, ela se encarregava de proteger a si mesma e a Gabby, contra quaquer um que se pusesse em seus caminhos. Foi durante esta época que Xena ficou sabendo que Julio César estava atrás dela para matá-la, então, decidida a pôr um fim nisto, ela se dirigiu até Roma para enfrentá-lo cara a cara. Ela pediu que Gabby não a seguisse e esta obedeceu. No entanto, César ficou sabendo do plano de Xena para matá-lo e decidiu capturar Gabrielle que estava na companhia de Amarice, Eli e seus seguidores, para usá-los contra Xena.
Por mais que tentassem escapar do seu destino, a profecia de Alti finalmente se cumpriu. Ela havia dito que Gabrielle e Xena morreriam crucificadas pelas mãos dos romanos e assim foi. Antes disso, Xena ficou sabendo que Gabrielle e os demais haviam sido feitos prisioneiros e não teve outra opção senão voltar para salvá-los, porém sua intenção foi frustrada por Callisto, que terminou lançando o Chakram em Xena atingindo e fraturando sua coluna. Gabrielle ao ver Xena completamente indefesa, não pensou duas vezes e nesse exato momento abandonou o Caminho do Amor e preferiu o Caminho da Amizade. Ela arremessou-se com fúria contra vários soldados, acabando com a vida de todos, tudo para salvar Xena. Até que um dos soldados a derrubou e ela também foi ao chão. Ambas foram conduzidas à prisão e desde ali esperaram a execução, a qual se chegou a cabo em um frio dia nevado de inverno, diante da presença da malvada Callisto. Ambas foram crucificadas e suas almas se elevaram aos céus.

O renascer

A batalha por suas almas não foi fácil. Ambas lutaram no Céu e no Inferno. Anjos, demônios, reencarnação, etc… Tudo para confirmar que estavam mesmo destinadas a estarem juntas por toda a eternidade. Uma vez de volta entre os mortais, Gabrielle se deu conta de que não só havia conseguido vencer a mão do destino mais uma vez e escapado da morte, como também por alguma razão suas habilidades como guerreira haviam se aperfeiçoado notoriamente, agora ela era uma guerreira, disposta a qualquer coisa para defender Xena e sua pequena filha Eve.

A amizade de Afrodite

Não ficou escondido para ninguém a amizade que floresceu entre Gabrielle e Afrodite no começo da 5ª temporada, pois elas viveram inúmeras aventuras, começando pelo episódio "Little Problems", onde Xena foi transportada pro corpo da menina Daphne, e coube a Gabrielle e Afrodite o dever de dar um jeito de tudo voltar ao normal. Pouco tempo depois, durante os eventos de "Punch Lines", Gabrielle foi encolhida após beber do rio consagrado ao deus Lachrymose, e para fazer tudo voltar ao normal, Gabrielle pediu a ajuda de Afrodite para dar ao deus do desespero uma razão para rir, tendo de fazer loucuras como lutar na gelatina. Afrodite foi também uma das personagens do sonho de Gabrielle em "Married With Fishsticks".
Durante o crepúsculo dos deuses em "Motherhood", quando Gabrielle foi ferida por xena, foi Afrodite quem protegeu-a durante muito tempo. Durante a sexta temporada, as aparições da deusa do amor não demonstraram muita amizade entre as duas.

Gurkhan e as Árabias

Quando retornou a Potédia em "Who's Gurkhan", descobriu que seus pais haviam sido mortos pelo tirano Gurkhan e sua sobrinha raptada e levada para cidade arabe de Mogador. Gabby não hesitou em ir até Mogador com Xena, Eva e Virgil para matar Gurkhan e resgatar Sara. Xena desfarçou-se como esposa pro harém de Gurkhan, e Gabby fez o mesmo mais tarde, e tentou inutilmente achar a sobrinha. Mais foi com um plano de Xena que descobriu-se onde Sara estava. Xena imobilizou Gurkhan para Gabby mata-lo, mas essa recusou-se, voltando para Grécia com Sara. Quanto a Gurkhan, esse foi morto por seus próprios homens em uma armadilha.

Muita coisa aconteceu à falante e ingênua jovem a quem Xena uma vez salvou logo no começo da jornada. Desde que a simples aldeã segurou uma arma pela primeira vez, Gabby se transformou em barda, logo depois em rainha Amazona, mais adiante numa hábil guerreira e finalmente na sucessora de Xena. Isso se evidenciou durante sua última aventura no Japão, quando Gabrielle deu tudo de si para devolver a vida de Xena, para logo depois se inteirar de que não haveria mais volta, Xena não poderia mais voltar à vida, ainda que quisesse.
Apesar de Xena ter morrido, ela estaria pra sempre ao lado de Gabrielle, como espirito. Gabrielle podia ver Xena. Agora Gabrielle tinha que se dirigir ao Egito, onde um Faraó estaria precisando de uma mulher com um Chakram.

Comentários
0 Comentários

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos