Visão Maintexter: Comentando os Episódios de XWP - Remember Nothing


Ao que muitos preferem chamar de subtexto, eu chamo de maintexto.
Para bom entendedor, meia cena basta.


Xena e Gabrielle seguem para o templo das parcas onde a guerreira intercede pela alma de seu irmão, Lyceus. De repente, o templo é atacado e Xena mata um dos guerreiros, mas trata-se de um garoto com mais ou menos a mesma idade de seu irmão quando morreu. Então, ela retorna revoltada ao templo e as três faces do destino aparecem para agradecê-la por ter salvado seu templo. Xena menciona que, se ela pudesse, jamais teria se tornado uma guerreira. As parcas a levam para um futuro alternativo, onde tudo o que ela precisa fazer para se manter lá, é não matar ninguém.
Ao sair do templo, ela está com outra roupa e em outro lugar e ouve a voz de Lyceus chamando por ela. Xena corre ao seu encontro muito feliz e fica radiante. Em Amphipolis, sua cidade natal, ela vai para sua casa e, enquanto vislumbra o conteúdo de uma caixa de jóias, é surpreendida por um homem, Maphias, seu noivo naquele tempo alternativo.
Ao perceber que Xena parecia confusa, Maphias pergunta se existe algum outro pretendente além dele e Xena se atrapalha para responder. Teria ela se lembrado de Gabrielle?
Falando na barda, Xena ficou tão feliz por ter seu irmão Lyceus de volta e, embora triste por ter perdido Gabrielle, ela não tem intenção de voltar para sua vida original.
É necessário ressaltar que a ligação entre Xena e Gabrielle ainda não está num nível tão alto (pelo menos ela acredita que não) e por isso ela prefere ficar ao lado de Lyceus.
Maphias pretende se casar com Xena e diz que esta foi a promessa que fizeram à Cyrene, mãe dela, antes desta morrer. Xena visita o túmulo de Cyrene e lamenta por sua morte e também por ter perdido Gabrielle. Porém, ela quer aproveitar essa nova chance que lhe foi dada, dizendo que assim Cyrene jamais se envergonharia dela, Lyceus não morreria por sua causa e Gabrielle não abandonaria a família dela.
Como já fora dito outras vezes, Xena culpa a si mesma por Gabrielle ter deixado Potédia para segui-la e pensar que a jovem esteja ainda com a família a conforta.
O mercado de um senhor de Amphipolis está sendo atacado e ele é ameaçado pelo guerreiro líder, que quer mantimentos. De modo inocente, Xena distrai o homem, libertando o velho. O guerreiro manda que os outros tragam os escravos e sai do mercado. A donzela do destino aparece pra ela e diz que Xena sabe como retornar para o mundo de antes, mas Xena diz que não quer voltar. Mas, ao ver que uma das escravas trazidas é Gabrielle, Xena apresenta não ter mais tanta certeza do que pretende.
Gabrielle está trabalhando e percebe que Xena não tira os olhos dela. Ela se assusta e esbarra no senhor de escravos. Ele pretende açoitá-la, mas é impedido por Xena.
Falando sério: pelo jeito que Xena olha para Gabrielle, sendo que ela não a conhece neste tempo alternativo, o mínimo que ela poderia pensar era que Xena pretendia fazer algum tipo de maldade com ela, se é que me entendem...


Maphias chega no momento em que Xena impede o homem de açoitar Gabrielle e diz que eles pretendem comprá-la, mas o senhor de escravos diz que ela não está a venda porque Mezentius gosta muito dela. Xena se impressiona ao saber que Mezentius está vivo, visto que, no tempo original, Xena o matou.
Os guerreiros vão embora levando os escravos, inclusive Gabrielle, e Xena se descontrola, mas Maphias a impede de fazer qualquer coisa.
Xena estava indo bem até ver Gabrielle com problemas.
Ao ficar sozinha, a parca mãe aparece para Xena, dizendo novamente que ela pode mudar tudo novamente, mas Xena se nega dizendo que pode ajudar Gabrielle sem ter que matar ninguém.
No dia seguinte, Xena se esconde na carroça que leva os mantimentos exigidos pelo feitor ao dono do mercado e entra na fortaleza de Mezentius para ajudar Gabrielle.
A garota está carregando lenha quando Xena a agarra e a leva para um canto.
Calma, gente, foi só pra se esconderem do feitor e dos outros guardas. Hahahaha
Mas Gabrielle com certeza pensou o mesmo que vocês.


Gabrielle fica desconfiada e temerosa quando Xena diz querer ajudá-la. A jovem fica ainda mais amedrontada quando Xena diz seu nome. Mas Xena tenta convence-la e diz que ela poderá ficar em sua casa e de Lyceus. Então Gabrielle se lembra de ter ouvido uma conversa entre Mezentius e Krykus sobre ele e que eles se unirão ao guerreiro Caputius para juntos tomarem as cidades. Xena pede para que Gabrielle vá com ela para que Lyceus saiba o que está havendo, mas a garota se nega. Porém, Xena consegue convence-la dizendo que não admite que ela permita que pessoas inocentes morram sem razão sem que ela faça nada para evitar.
Elas conseguem fugir e vão para Amphipolis. Na casa de Xena, ela pede para que Gabrielle use um vestido que fora de Cyrene. Ela quer saber o que Xena realmente quer com ela e Xena diz que é porque ela a faz lembrar a pessoa mais amável e pura que ela já conheceu, incapaz de desistir de algo ou alguém. Gabrielle pede para que Xena olhe pra ela novamente, porque ela não é assim.
Xena não perdeu a memória, mas para Gabrielle ela é uma estranha. Com o destino modificado, Gabrielle tornou-se escrava e, devido a todo o sofrimento pelo qual já passou, seus dons foram esquecidos ou jamais tiveram espaço para surgir na vida dela.
Xena e Lyceus procuram um modo para se defender dos ataques quando Gabrielle surge. O rapaz fica encantado por ela. Ao primeiro momento, Gabrielle se sente lisonjeada pelo olhar e cortesia dele, mas logo muda de foco. Xena olha para os dois de maneira enigmática.
Lyceus herdou da irmã seu gosto por loiras... fato! Hehehe
Bem, tudo leva a crer que ver seu irmão enrabichado por Gabrielle tenha contribuído para que ela tomasse sua decisão final.
Alguém bate na porta e Lyceus atende. É Maphias, acompanhado pelos guardas de Mezentius, que vieram pegar Gabrielle de volta. Porém, eles decidem prender Xena e Lyceus também, nocauteando Maphias, que apenas pretendia devolver a escrava. Lyceus pede para que Xena lute para se defender, mas ela se nega.
Xena, Gabrielle e Lyceus são engaiolados e o rapaz não entende porque Xena se recusou a lutar. Ela diz que ele não acreditaria se dissesse. Enquanto eles discutem, Gabrielle chora. Xena pede desculpas à ela e Gabrielle diz que não sabe se a agradece ou a odeia. Xena diz “Me odiar?” de forma preocupada.
Claro, Xena ama Gabrielle e a última coisa que ela poderia querer era que ela a odiasse. Incrível como todas as vezes em  que há uma cena apenas entre as duas, sempre toca ao fundo alguma música melancólica, romântica.
Gabrielle reconhece que se não fosse por Xena ela jamais saberia o que é ser livre novamente.
Dois guardas entram na cela, mas um deles é Maphias disfarçado. Todos são libertados e Lyceus some.
Xena se libertou primeiro e junto com Maphias desce as gaiolas com Lyceus e Gabrielle. Note que Xena corre para abrir a gaiola na qual Gabrielle está. Nessa hora, ela nem quis saber do irmão. Huahuahua
Deduzindo que Lyceus foi enfrentar sozinho Mezentius e os demais, ela, Gabrielle e Maphias o seguem.
No salão principal do castelo, todos brigam, mas Xena se nega a matar alguém. Porém, ao ver que Gabrielle matara Mezentius, Xena resolve retornar para sua vida original.
O amor que Xena sente por Gabrielle é maior do que o amor que ela sente por seu irmão. Fato!
Lyceus podia matar, mas Gabrielle não. Isso mais aquele outro motivo citado acima fizeram Xena decidir retornar.


De volta ao tempo original, Xena é atacada pelo rapaz que ela matou no templo das parcas, mas dessa vez ela apenas o desarma e o manda embora.
Terminada a confusão, Xena abraça Gabrielle de repente. A barda acha estranho ser abordada dessa forma, mas logo depois esboça um sorriso maroto.


Xena não é dada a carinhos em público, por isso Gabrielle estranhou a atitude dela. No fim, ela acabou gostando dessa pequena mudança, por isso o tal risinho. 



por Math Pitbull

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para evitar comentários com conteúdo chulo e ofensivo, todos serão moderados, certo?

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos