Djinn Responde



Najara - Dia da minha estréia como conselheira aqui nesse blog de luz! Diante das questões que recebi, vejo o quanto a humanidade precisa de mim e da sabedoria do Djinn! Duas meninas me procuraram e eu espero conseguir fazê-las enxergar a verdade maravilhosa que existe nos ensinamentos de meu guia! 
Então, vamos à elas!


"Querida Najara,

Gostaria qual conselho você daria, com a ajuda dos Djinns, pra quem não tem nenhuma sorte no amor??

Eu só me apaixonei de verdade uma vez na vida, e foi por um homem que não prestava, namorei apenas caras feios e inúteis, gostaria de saber qual o problema...

Beijos, sou sua fã, mas deixe a Gabby em paz, sim?"

Luciana Chaves - Fortaleza - CE



Najara - Muito bem, Luciana, vou me atentar a questão e não ao pequeno detalhe ao final de sua mensagem, porque não é sobre minha vida que viemos falar aqui, certo?
Só um instante que preciso me concentrar...
Oh, todo poderoso, Djinn, o que devo dizer à esta pequena alma tão desiludida?

MOMENTO OLHOS FECHADOS E BRAÇOS ERGUIDOS.
SUSPIRO LONGO E CHEIO DE ALEGRIA.

Bom, isso depende de como você vê o amor. Dizer que não tem nenhuma sorte é um erro, uma vez que você já amou. Então, você deve é se sentir contemplada por isso, porque muitas pessoas vivem uma vida inteira sem amor no coração, o que não é seu caso. 
O fato de você não encontrar homens decentes talvez seja por causa dos lugares onde você os encontra. Você precisa ir à lugares bons, com pessoas boas, pessoas que seguem o caminho da luz, Luciana! 
Depois me envie os nomes desses homens inúteis que verei o que posso fazer por eles. Tentarei ir pessoalmente ao encontro deles para lhes mostrar o caminho... 


"Olá!

Meu nome é Barbara e eu sou de São Paulo (SP).

O que estou enfrentando não é bem um problema, mas é uma situação difícil. Muitas vezes fico me perguntando se só eu que passo por isso, mesmo sabendo que existem situações piores.

Bem, há mais ou menos três anos, eu conheci uma garota. Eu "não gostava de garotas" - mas eu nem sabia, posto que eu nunca havia experimentado. O nome dela era Priscilla, e estudávamos no mesmo colégio.

Nunca me achei bonita, mas ela achava, porque ficava o dia inteiro atrás de mim, querendo ficar comigo. Ela era 3 anos mais velha que eu, e meu pai  me disse que pessoas "desta turma" tentam se aproveitar umas das outras, principalmente as que são mais velhas.

Eu acharia puro preconceito dele, se não conhecesse a fama de "pegadora" dela. Por isso, eu fugi de qualquer contato.

Mas - não sei se é o destino ou o quê - houve uma hora que eu não consegui mais fugir, e então nós ficamos amigas. Mesmo ela trocando de colégio depois.

Certa vez, estávamos conversando em um canto mais afastado e ela me beijou. Beijo "roubado" não existe, mas esse foi quase. Eu não duvido que antes ela quisesse só se divertir, mas nós nos envolvemos demais e acabamos namorando, por um ano.

No feriado do Carnaval, em 2011, ela foi viajar para Ribeirão Preto. Semanas antes, eu tive um pesadelo, sonhei que ela sofria um acidente de carro. Pedi, implorei para ela ir junto com seus outros familiares, no carro em que sua mãe dirigia, mas ela insistiu em ir sozinha; disse que era eu quem tinha de me cuidar.

Passei o feriado inteiro tentando falar com ela, e o celular estava desligado ou fora da área de serviço. Àquele ponto, o sonho já estava meio esquecido, e eu pensava que ela estava aprontando, me traindo, sei lá.

Só na quinta feira, dia 10 de março, eu fiquei sabendo o que aconteceu, conversando com o irmão dela, que estudava no mesmo colégio que eu.

Minha Priscilla morreu, dia 5 de março de 2011, em um acidente de carro na Anhanguera. Não achei incrível o fato de eu ter sonhado com aquilo, não tive tempo na hora. Fiquei em choque, e nervosa. A mãe dela nem me chamou para o velório!!!

Faz quase um ano desde que ela se foi, mas eu não faço a mínima idéia de como recomeçar minha vida. Sinto sua falta o tempo inteiro e, por mais que muitos não acreditem, se fico mais de dez minutos sem lembrar dela já é bastante. Parece que, por mais que ela esteja morta, ainda vive, dentro de mim. É isso o que todos falam, mas eu não me conformo: uma moça jovem, mal tinha 20 anos, e morreu daquele jeito...

Tentei namorar outra pessoa, mas não deu. Psicólogo não resolveu. Toda noite eu tenho pesadelos, aquele mesmo pesadelo, que parece que vai me assombrar até o fim da minha vida. Ir visitá-la no cemitério? Não tenho coragem. Acho que será pior, como um "fim" definitivo...

Eu não escreveria isso se tivesse opção, pois tenho vergonha de ainda amá-la tanto. Mas, quando eu vi essa nova seção, eu pensei "essa é a chance de eu encontrar alguém que me aconselhe sobre isso... não sei o que fazer!". Também é uma maneira de desabafar. Apesar de eu escrever histórias, músicas e poesias antes, eu nunca mais consegui escrever.

Obrigada pela atenção e por ler o e-mail até o fim. Sei que ficou um pouco longo.

Barbara - SP.


Najara - Querida Barbara, entendo perfeitamente pelo que você está passando.

MOMENTO BREVE DE REFLEXÃO, PEDINDO LUZ AO DJINN.

Então, Barbara, o fato da Priscila ser a primeira mulher que você amou faz com que você acredite que ela seja a única. E não é assim. O desastre que tirou a vida dela contribuiu para isso. Eu entendo. 
Mas é preciso que você continue vivendo a sua vida. O que Priscila iria preferir que você fizesse? Ela agora é um espírito de luz, está em paz, e com certeza ela quer que você também fique em paz. 
Você também disse que não quer ir ao cemitério por achar que será um adeus definitivo. O que você demonstra ao dizer isso é que você se acostumou com a idéia de amá-la pra sempre. Isso não pode! 
É preciso sim você ir até o cemitério para visitar o túmulo dela e ver que ela realmente se foi. A missão dela terminou aqui na terra e ela precisou partir para fazer muito mais lá do outro plano. Inclusive olhar por você. E tenha certeza que ela fica triste com o modo como você está seguindo sua vida. É preciso colocar um ponto final nessa história. A vida da gente é feita de histórias e toda história tem um fim. 
Lamento que sua história com a Priscila tenha sido breve, mas com certeza te ensinou muitas coisas que servem pra você usar em sua vida agora. Dela, ficam as lembranças, mas não pode ficar o presente, entende?
O Adeus definitivo precisa acontecer, para você se sentir livre para continuar vivendo. 
Espero ter ajudado você de alguma forma. Desejo do fundo do meu coração que você consiga sair das trevas na qual está vivendo e encontre finalmente a luz!


Bem, por hoje é isso! Obrigado por confiarem em mim e na sabedoria do Djinn!
Até a próxima! 
Luz! 



por Najara



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para evitar comentários com conteúdo chulo e ofensivo, todos serão moderados, certo?

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos