Máquina da Verdade - Najara



Após uma longa conversa com as mulheres responsáveis pelo local onde ela tem vivido nos últimos tempos e do qual fugiu recentemente, mas foi levada de volta por Xena, eis que conseguimos sua liberação para que ela pudesse nos conceder sua entrevista no retorno da Máquina da Verdade! Além disso, elas estará aqui também sempre que surgirem xenites precisando de conselhos para qualquer tipo de problema, na nova seção chamada Djinn Responde!
Estamos falando de Najara, uma das personagens mais polêmicas da série.



- Então, Najara, como vai você?

Najara - Me sinto muito bem... feliz por estar aqui.

- Podemos começar?

Najara - Sim, mas... Eu gostaria de agradecer as pessoas que me escolheram na enquete e dizer que estou muito ansiosa com o novo quadro do blog, onde poderei ajudar aqueles que precisam de uma palavra amiga. Agora sim nós podemos começar! (sorriso meigo)

-  Então, temos aqui algumas perguntas parecidas, mas faremos todas, pois algo não dito em alguma resposta poderá ser lembrado e dito em outra, certo?

Najara - Certo!

- Bom, as primeiras perguntas foram enviadas pela Tsubasa, de Fortaleza, que, antes de perguntar, diz: "Primeiro quero dizer que a Najara é uma doida... rsrs" 

Najara - Ela está errada, eu mudei bastante e aprendi muitas coisas novas, ok?

- Certo, certo. Vamos às perguntas:

- Os Djinns te avisaram que Gabrielle surgiria na sua vida??


Najara - Não. Eu soube que não deveria matá-la no momento em que ergui minha espada em sua direção.


- Você se apaixonou mesmo pela Gabrielle ou foi outra coisa?

Najara - Me apaixonei pelos seus ideais, pela sua conduta e valores...


Najara (riso forçado) - Inicialmente, foi isso sim. Fiquei muito feliz em saber que existia alguém que compartilhava dos mesmos objetivos que eu. O Djinn me disse que eu deveria cuidar dela e torná-la minha sucessora um dia...


A resposta ficou confusa, mas vamos à próxima pergunta:

- O que você achou da relação de Xena e Gabby, você percebeu de cara???


Najara - De cara, não. Achei que Gabrielle fosse uma discípula de Xena. Só depois percebi. E o que eu achei da relação? Terrível! Gabrielle não merece ficar ao lado de alguém como Xena!


- O que você achou da Xena?? Você sentiu ciúmes??


Najara - Sinceramente, eu gostei muito dela no começo. O Djinn me disse que ela poderia me ajudar na guerra contra o mal que assola o mundo. Até o momento em que ela retornou julgando meus atos, estava tudo bem. 


- E os ciúmes?

Najara - Não senti ciúmes dela, senti ódio, não posso negar. Como eu disse, Xena não merece alguém como Gabrielle e eu queria dar à Gabrielle uma vida menos sofrida, baseada na luz.


- O que os Djinns te disseram sobre Xena??

Najara - Disseram que eu deveria chamá-la para lutar ao meu lado em favor da causa. Como a guerreira incrível que ela é, poderia ter feito muito para mostrar o caminho da luz aos marginais. Mas, o lado negro que existe dentro dela e do qual ela não consegue se desvencilhar, não permitiu isso.


- Você acredita mesmo no que está respondendo, hein?

Najara - Claro.

Ok. As perguntas da Tsubasa terminaram. Tenho aqui uma única pergunta da Anne Addison, que é:

- Por que você quer tirar Gabrielle de Xena? É apaixonada por ela ou só quer provar que consegue?

Najara - Creio que já respondi essa questão, mas é sempre bom repetir para que fique bem claro. Como já disse, Gabrielle carrega a luz dentro dela enquanto Xena carrega as trevas. Ao meu lado, Gabrielle poderia realizar-se como pessoa fazendo tudo o que sempre sonhou. E eu não preciso provar nada, sei que sou a melhor pessoa para cuidar de Gabrielle!


- Mas você é apaixonada por ela? Na outra questão, você meio que enrolou na resposta.

Najara - Eu não sou mulher de enrolar... Eu disse a verdade. Me apaixonei pela alma dela, por sua essência.

- A pergunta é no sentido carnal, Najara. Não faz a louca, ok? (dizendo baixinho) Embora acho que isso seja impossível.

Najara - O que você disse?

- Nada não. Pode responder?

Najara - Olha, se tivesse que acontecer algo carnal entre nós, eu ficaria extremamente feliz, pois isso nos uniria ainda mais.


Agora vamos às perguntas da Caroline Pessoa, do Rio Grande do Norte. 

- Najara, todo mundo viu que você era apaixonada pela Gabrielle. Mas você confirma isso?


Najara (levemente irritada) - Acho que esta questão já está mais do que respondida, não? 

- Tudo bem, Najara. Como eu disse no início da entrevista, perguntas semelhantes poderiam surgir.

Najara - Certo.

- Vamos à próxima, então:

- Esses seres que você ouve te orientam a matar pessoas. Por que você achou que isso seria uma forma de fazer o bem?


Najara - Mas eu não mato pessoas! Eu liberto suas almas para que possam encontrar a luz! Traficantes, assassinos, violadores de mulheres e crianças... a escória do mundo! São seres perdidos que precisam de libertação. 


- Fico impressionado que você realmente acredita nisso.

Najara - É claro que eu acredito! Isso é o certo a ser feito. Não podemos deixar inocentes a mercê dessa gente! Enviando-os para o caminho da luz, suas almas podem encontrar a paz que em vida não encontraram ou se recusaram a encontrar.

- Bom, continuando:

- Qual o significado do nome do seu cavalo?


Najara - Bonacar? Eu não sei. Djinn me orientou a colocar esse nome. Disse que significa algo bom. E eu coloquei. 


- Você acredita que precisa de redenção?


Najara - Todos os que não escolhem o caminho da luz estão perdidos. Não é meu caso. Eu encontrei e sei que este é o caminho certo a se seguir. 


- Você realmente acreditava que Gabrielle deixaria Xena?


Najara (mordendo os lábios) - Xena deixou Gabrielle sob meus cuidados e não tinha pretensão de voltar. Ao meu lado, Gabrielle ficaria bem e feliz. Eu acredito sim que ela se acostumaria rápido a não ter Xena por perto. 


- Najara, você tem uns surtos muito loucos de ser legal com as pessoas e depois, agredi-las. O que te leva a fazer isso?


Najara - Eu sou uma pessoa extremamente legal com todos... Até o momento que vejo que determinada pessoa não está seguindo o caminho certo. Então, é preciso tomar atitudes que para muitos parecem incorretas. Mas não são! Às vezes, é necessário ser mais enérgica. Me dói ver o quanto as pessoas preferem seguir outros caminhos que não o da luz e me vejo obrigada a tentar mudar isso, seja como for.


- O que os Djinn te disseram sobre Gabrielle e Xena?


Najara - Foi aquilo que falei antes. Foi-me revelado que elas poderiam me ajudar.


- Quem foi que te mostrou a visão da morte de Xena e Gabrielle?  


Najara - Djinn. Sem o Djinn eu não sou nada... (riso meigo)


- Najara, por que você acreditou que as vozes dos espíritos que você ouve eram boas? Inicialmente você era uma pessoa com notórias boas intenções e depois, enlouqueceu. O que foi que houve para você se tornar agressiva e louca? 


Najara (alargando os olhos) - Mas quem disse que as vozes do Djinn não são boas? Sou guiada pelo Djinn desde que nasci e sou feliz por isso. Eu não sou louca, apenas tenho atitudes que desagrada as pessoas que não estão no caminho da luz. A partir do momento em que essas pessoas aceitarem a luz em suas vidas, irão entender os propósitos do Djinn sem questionar. 


- Najara, vejo que o número de sinais verde aparece frequentemente em suas respostas.Impressionante!

Najara (sorrindo triunfante) - Isso é pra você ver que eu realmente acredito no que digo e que estou certa.

- Er... muito bem. Vamos à última pergunta da Caroline:

- Você amava Gabrielle ou era doente por ela?

Najara - Gabrielle é um ser apaixonante e eu não sou doente! Posso saber de onde tiraram isso? Por que tudo que foge dos padrões é considerado anormal? Tive sim uns momentos ruins, mas não sou louca! (gritando) EU NÃO SOU MALUCA!!

- Acalma-se, Najara, por favor! Foi apenas uma pergunta...

Najara (respirando fundo) - Tudo bem. Pode continuar. Acho que deixei bem claro que eu não sou louca.

- Uhum... é... Bem, agora temos as últimas perguntas aqui, enviadas pela Nina:

- O que mais te atraiu  na Gabrielle? Por que você acha é a pessoa certa para ficar ao lado dela?

Najara - Essa já foi respondida, né?


- Verdade. Vamos à próxima:

- Como você pode ter tanta certeza que os Djinns querem somente fazer o bem?


Najara (olhando para cima em sinal de contemplação) - Porque eles querem, oras. É tão simples, tão claro, tão incrível como eles nos guiam pelo caminho da luz. Como seres de luz podem ser considerados do mal? Não faz nenhum sentido pensar assim. 


- Você estava no caminho certo com a Gabrielle, mas prejudicou tudo por causa dos Djinns. Você não acha que se não fosse por eles você finalmente teria conseguido ficar com ela?


Najara - Eu sempre sou guiada por Djinn. Não faço nada se não sou aconselhada por ele. Eu escolhi Gabrielle para viver ao meu lado por isso. Foi-me revelado que ter Gabrielle comigo seria algo bom. E Xena não estava incluída. Eu precisava tirá-la da vida de Gabrielle, porque ela só a prejudica e atrapalha.


- Najara, você não acha que dizendo essas coisas apenas conseguirá conquistar ainda mais a apatia dos xenites?

Najara - Não me importo com isso. Se eles não concordam com o que eu digo é porque vivem nas trevas como a Xena. Cabe à mim, como conhecedora da verdade, instruí-los a seguirem o caminho da luz.

- É isso o que você pretende fazer na nova seção, Djinn Responde?

Najara - Isso mesmo! O que Djinn me disser, será repassado para as almas que precisam de alento.

Ok. Vamos à última pergunta da Nina pra você e também da Máquina da Verdade de hoje:

- Por último, a pergunta que não quer calar: afinal de contas, você e a Xuxa são irmãs, primas, parentes, clones ou algo do tipo?

Najara (franzindo o cenho) - Quem é Xuxa?

- Ela é considerada a Rainha dos Baixinhos e dizem que ela se parece muito com você.

Najara - Ah, acho que sei quem é... Ela trabalha com crianças, não é?

- Isso.

Najara - Creio que ela faça um bom trabalho, apesar de não eu saber muito a seu respeito.

- Mas você se acha parecida com ela?

Najara - Faz sentido... Pode ser que ela seja minha parente sim, quem sabe? Djinn não me revelou nada sobre ela, mas vou pedir-lhe orientação sobre essa moça. 

- Ela disse que já viu duendes...

Najara - É mesmo? Então ela também tem seus guias... Basta saber se são seres de luz como os Djinns. Se forem, ótimo! (risos)


- Muito bem, Najara, eu confesso que fiquei receoso de você de repente se exaltar, mas vejo que correu tudo bem...

Najara - Como eu disse no início da entrevista, eu mudei. Não em minha crença, mas no modo como expressá-la. Claro, existem ainda momentos em que tomar atitudes drásticas se faz necessário, mas aqui não tive esse problema.

- Que bom! (aliviado). Você quer deixar um recado para seus futuros pacientes antes de encerrarmos?

Najara (empolgada) - Claro! Então, pessoal, como vêem, eu não consegui ainda construir meu hospital, até porque não tive alta do sanatório. Aliás, não consigo entender o que estou fazendo lá. Tanta gente precisando de uma vaga e eu lá ocupando um lugar sem necessidade. Mas enfim, peço para que não se acanhem e enviem seus problemas, sejam eles quais forem, para o e-mail do blog, que eu ficarei imensamente feliz em poder ajudá-los. Estarei aguardando ansiosamente! (piscada de olho)

- Obrigado, Najara! Espero vê-la novamente aqui em breve para responder aos problemas dos xenites angustiados!

Najara (sorrindo) - Eu também!

- Bem, é isso, galera! Não deixem de votar na enquete lá em cima para escolher nosso próximo convidado na Máquina da Verdade! Até a próxima terça!



Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. E todo mundo perguntando se ela era apaixonada por Gabrielle, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    xenites pensam igual!!!

    ResponderExcluir

Para evitar comentários com conteúdo chulo e ofensivo, todos serão moderados, certo?

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos