Nas Ondas do Espírito - Capítulo 1




         Recapitulando...


                       Xena (puxando a espada) - Agora somos eu e você, Alti!

         Alti (debochadamente) - É mesmo? Você não sabe o quanto esperei ouvir você dizendo isso!

         Xena - Gabrielle, saia daqui!

         Gabrielle (retirando os sais das botas) - Há, não mesmo! 

         Alti - Quer sofrer mais, pequena vadia? 

         Xena - Não se atreva a tocar um dedo nela, senão...

         Alti - Senão, o que? Estou muito mais poderosa agora! E dessa vez a vitória será minha!

         Xena - Então, vem, desgraçada!



        Capítulo 1



                      Empunhando a espada, Xena observa atentamente cada movimento de Alti, que anda lentamente pela sala...

         - E então, Xena, como será? Você prefere do jeito mais fácil ou do mais difícil?

         - Me diga você. - responde a Princesa Guerreira, tendo a seu lado a fiel Gabrielle, que está pronta para atacar.

         Alti olha fixamente para os sais nas mãos dela e não contém uma gargalhada:

         - Não me diga que você está pensando em me atacar com essas coisinhas, sua tola!

         - Não me subestime, Alti, mudei muito depois de nosso último encontro.   

         - Ah, foi? Pois eu também mudei... e para muito melhor! - vangloria-se a xamanesa. 

         Xena, impaciente, questiona:

         - Certo, o que você quer? Se quisesse nos atacar, já teria feito.

         Esboçando um leve sorriso debochado no canto da boca, Alti revela:

         - Eu não só quero como irei atacar vocês, mas não como pensa, Xena. Não vou gastar meus novos poderes com vocês duas... quer dizer, não assim, não lutando, não fisicamente... e nem espiritualmente... não com vocês. 

         - Que novos poderes? - quis saber Gabrielle.

         - Após ter recebido aquele choque potente sobre o carro, meu espírito entrou em sintonia com toda a tecnologia existente no mundo. Posso acessar qualquer coisa que precise de eletricidade para funcionar, bem como satélites e telefones... - explica Alti, sem rodeios.

         Após erguer a sombrancelha e sem baixar a guarda, Xena diz:

         - Deixa eu ver se entendi. Você pretende acabar com a tecnologia do mundo moderno?

         Gesticulando, Alti não demora em responder:

         - Não, não, minha cara. Vou fazer algo muito melhor. Aliás, já tenho feito, mas vou aprimorar. Hoje em dia as pessoas só querem saber da vida fácil, com celulares, redes sociais, e-mails, televisão a cabo e todas essas baboseiras que os seres humanos criaram simplesmente por serem cômodos demais. - levando as mãos à cintura, ela continua determinada - Mas não se preocupe, Xena, não pretendo acabar com o comodismo da humanidade, pelo menos, não de toda ela. 

         - Do que está falando? - pergunta Gabrielle.

         - Ah, ainda não entenderam? - ironiza Alti - Irei atormentar as almas daqueles imbecis que endeusaram vocês duas...

         - Os Xenites... - conclui Xena.

         Aplaudindo a resposta da Princesa Guerreira, Alti profetiza:

         - Sim! Eu irei impedi-los de manter seu nome e o dessa aí vivos. Chega dessa palhaçada! Já cansei disso! Anos e anos ouvindo e vendo as mesmas coisas, como "Xena é a melhor!" e "Adoro as coisas que Gabrielle diz"... Argh, são ridículos! 

         - Você é doente! - exclama Gabrielle.

         - Um bando de idiotas sacrificando suas vidas por vocês e eu que sou doente? - mudando o semblante irônico para uma expressão demoníaca - Aguardem e verão do que eu sou capaz! Acabou a conversa, é hora de começar a agir!

         - Eu não vou permitir, Alti, e você sabe bem disso! - ira-se Xena, avançando contra a xamanesa.

         Gabrielle também avança, mas Alti se esquiva dos golpes rapidamente e captura ambas com cada uma das mãos em seus pescoços, tirando-as do chão...

         - Vejam por si mesmas o que irei fazer! - Alti alarga os olhos e fixa seu olhar ora nos olhos de Xena, ora nos de Gabrielle, que tentam com todas as forças escapar. 

         - Você não pode fazer isso, Alti! - pede Gabrielle com dificuldade para falar, diante do futuro que vê.

         Com sarcasmo, Alti pergunta:

         - Por que? Está com medo de ser esquecida? Oh, que terrível, não é? Pois eu já deveria ter feito isso há muito mais tempo!

         Aproveitando que Alti voltou suas atenções para Gabrielle, Xena consegue soltar-se, dando uma joelhada na altura de seu estômago. Alti solta Gabrielle e elas retrocedem.

         - O que foi, Alti? Não duvido de seus poderes espirituais, mas fisicamente, você está bem enferrujada. - ironiza Xena, pegando uma cadeira em seguida, para voltar a atacar Alti.

         - Minha luta não é física, Xena. - diz Alti, que começa a brilhar e se desintegrar rapidamente.

         Xena avança com a cadeira, mas ao se aproximar, Alti já se tornara um feixe de luz.

         - Aguarde as próximas notícias, Xena... - ela diz, lançando-se na máquina da verdade e adentrando na rede elétrica.

         - Ela se foi... O que faremos agora? - pergunta Gabrielle aflita.

         - Ainda não sei, Gabrielle... - responde Xena, levando o punho ao queixo, pensativa.




Em breve, o segundo capítulo. Aguarde...




por Matheus Pitbull



Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Para evitar comentários com conteúdo chulo e ofensivo, todos serão moderados, certo?

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos