Diário de Gabrielle - Provando a Teoria GabLes – A Angústia



Capítulos anteriores:





por Monique Cantuário




   Pergaminho, meu aniversário de 17 anos está chegando e meus pais pressionam ainda mais, querem que eu case o mais rápido possível com ele... Aquele homem pelo qual meu coração não pertence... Pérdicas...

   Não quero me casar, muito menos agora que tenho certeza de tudo, do que sinto, de quem eu sou!

   Porque é tudo tão difícil? Porque eu simplesmente não falo com meus pais e conto a verdade? Desmancho esse noivado?

   Pergaminho... Não agüento mais fugir de Pérdicas, de seus beijos, de seus carinhos. Não é justo eu continuar o enganando dessa forma! Sem amá-lo, sem desejá-lo! Ele é um bom homem, merece alguém que o ame, alguém que o queira de verdade.
Isso eu não posso oferecer...

   Quando Pérdicas tenta me beijar, eu não consigo, sempre arranjo uma desculpa.

   Semana passada, quando estávamos observando o pôr-do-sol, ele me abraçou fortemente e se declarou pra mim. Senti que suas palavras eram verdadeiras, eu o olhei com carinho. Quando repentinamente, ele segurou meu rosto e quis me beijar, me esquivei...

   Pergaminho... Dei a pior desculpa que alguém poderia dar...

   Eu disse que não poderia beijá-lo, pois ao pôr-do-sol, casais que apenas são noivos, seriam amaldiçoados e que por mais que tenha vivido uma vida de bondade, não iriam aos Elíseos, seriam eternamente condenados ao Tártaro. Ele estranhou e disse que nunca tinha escutado sobre aquilo. Falei que era coisa que só os bardos sabiam. Ele me olhou confuso, mas concordou e não me beijou.

   Só Pérdicas mesmo pra acreditar uma desculpa dessas... Mas mesmo assim, por mais tapado que ele seja, não é justo o que estou fazendo... Não é justo pra nenhum de nós.

   Toda essa angústia me consome, me destrói... Ser quem as pessoas querem que eu seja... Ser o que realmente quero ser, ou o que realmente sou? Eis a questão!

   Como será quando eu falar pros meus pais toda a verdade? Pra Lila, minha irmã e melhor amiga? Eles jamais me entenderão. Vão dizer que estou completamente louca ou que estou sobre influência das fúrias!

   Pelos deuses! Por quanto tempo mais vou conseguir esconder isso? Às vezes sinto como se meu coração fosse explodir. Eu queria sair por ai, gritar pra todo mundo ouvir que eu não sou o que eles querem. Que não posso viver do modo como eles querem...

   Mas se eu fizer isso... Serei conhecida como a “Louca de Potédia”...

   Toda vez que penso em falar pros meus pais, eu consigo ouvir a voz de mamãe na minha mente dizendo “Gabrielle, Pérdicas te ama, você tem que se casar com ele, ter lindos filhos e ser um exemplo de esposa!”... E então toda minha coragem se vai... Sinto como se fosse errado, todos os meus sentimentos são errados... Mas isso é ser injusta comigo, não posso pensar assim...

   Se eu pudesse ao menos sair daqui, ir embora para outra cidade... Mas sozinha? Sem rumo? Sem destino? Se eu pudesse encontrar alguém que me levasse a grandes aventuras, que proporcionasse histórias maravilhosas para serem registradas em meus pergaminhos...

   Desce da nuvem Gabrielle... Isso nunca vai acontecer...

   Seria tudo tão mais fácil se os deuses me dessem uma luz... Um caminho, uma resposta para minhas perguntas... Às vezes sinto como se eles tivessem esquecido de mim, minhas preces, minhas orações parecem não chegar à eles... É como se quanto mais eu rezasse, mais perguntas aparecessem e mais difícil ficam as respostas!

   Eu queria mais coragem para enfrentar tudo isso... Mas quando o assunto sou eu, o medo e a covardia me dominam. Não posso mais viver assim... Não posso, não quero!

   Pergaminho...
   Só queria que os deuses escutassem as minhas súplicas, iluminassem o meu caminho, o meu coração, porque sozinha eu não posso mais lutar contra essa angústia!

   Agora pergaminho, vou tentar dormir. Amanhã será um novo dia!

   Boa noite!






Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Para evitar comentários com conteúdo chulo e ofensivo, todos serão moderados, certo?

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos