VISÃO MAINTEXTER: COMENTANDO OS EPISÓDIOS DE XWP – Dose Tripla



E aí, Xenite, tudo bem com você?
Devido ao longo tempo sem postar a Visão Maintexter, hoje trago a vocês 3 episódios, seguindo pela ordem de exibição: A Solstice Carol, The Xena Scrolls e Here She Comes... Miss Amphipolis.
São 3 episódios onde há pouco maintexto, mas espero que gostem dos comentários.
Vamos lá?

Breve explicação para uma melhor compreensão: Os acontecimentos do episódio estão escritos na cor azul e os comentários do colunista estão em itálico na cor bege.
 
A Solstice Carol (2X9)
 
“Ao que muitos preferem chamar de subtexto, eu chamo de maintexto.
Para bom entendedor, meia cena basta.”

É véspera do Solstício de Inverno e o episódio começa no castelo de Silvus, um Rei cruel que proíbe qualquer comemoração ou mesmo menção a este evento. Ele condena qualquer pessoa à prisão, independente da idade ou de qualquer outra coisa, sob os olhos de Senticles, um bom homem que trabalha para o Rei por ter medo dele.
Xena e Gabrielle estão na cidade olhando a feira a fim de comprar seus presentes, quando Xena sugere dar o dinheiro a Gabrielle para que ela compre o próprio presente. A garota diz que assim não tem graça.


Xena, como quase sempre, nada romântica. O que torna um presente mais especial para quem o recebe é quem o dá. Gabrielle não quer o dinheiro, ela quer que Xena escolha algo para ela. O gesto é o mais importante, mas Xena parece um bicho do mato nessas horas.

Xena havia reparado que um menino as observava, e não se passaram 2 minutos quando ele passa por elas levando o chakram da Princesa Guerreira, que o segue. Elas entram no lugar que ele entrou e se surpreendem com o chakram no topo de uma árvore, cercada por crianças e sua cuidadora, que se assustam com a chegada das duas.
Xena quer o chrakram de volta, mas antes de qualquer coisa, Senticles adentra o local acompanhado de soldados. Ele avisa, a mando do Rei, que o orfanato deve pagar seus impostos ou serão despejados ao amanhecer.  Um dos soldados percebe a árvore montada e declara que eles devem ser presos. Xena recupera seu chakram e os domina, capturando-os.
Gabrielle conversa com Senticles, que diz trabalhar para o Rei por ter ficado sem seu trabalho, que era fabricante de brinquedos, mas o Rei proibiu tudo que pudesse lembrar o Solstício. Senticles explica que o Rei ficou assim porque sua esposa, a Rainha Anália, o deixou no Solstício de 30 anos atrás. As crianças aparecem com sua cuidadora, que diz que o Rei deve sofrer muito, o que faz Gabrielle lembrar-se de uma história envolvendo as 3 faces do destino. Enquanto ela conta a história para as crianças, Xena observa com satisfação.


A cara da Xena é tipo: “Essa é a minha garota!” hehehe

Ela tem a ideia de fazer o mesmo que na tal história: apresentar as 3 faces do destino ao Rei, na tentativa de fazê-lo mudar. Xena reluta, mas por Gabrielle aceita o desafio.

Tudo o que Gabrielle quer, Gabrielle consegue. Xena diz muitos nãos, mas Gabrielle é aquela que faz com que Xena se abra para o novo, para coisas que ela provavelmente não faria se fosse outra pessoa pedindo.

Xena pede a Gabrielle que compre itens necessários para colocar a ideia dela em prática. Na feira, Gabrielle se depara com um asno e seu dono, o qual não trata muito bem o animal. Gabrielle os aborda e o homem diz que vende o asno a ela. Se ela não quiser comprar, ele o venderá para ser morto. Gabrielle então resolve comprá-lo por piedade. Após algumas tentativas de pechincha, Gabrielle acaba comprando o animal por todo o dinheiro que ela tinha.
Enquanto isso, Xena visita o Rei Silvus. Ela tenta convencê-lo a ser um homem mais justo, porém ele é irredutível e chama os guardas. Na fuga, Xena encontra um cômodo abandonado no castelo, onde há várias coisas relacionadas ao Solstício sob muita poeira. Entre tais coisas, um retrato do Rei com sua esposa, Anália.
Xena retorna ao orfanato acompanhada de Senticles. Ela diz a Gabrielle que se sua ideia falhar, ela usará de força para impedir que as crianças sejam machucadas. Gabrielle então olha para Senticles e diz que Xena é uma pessoa muito física, e olha de volta para Xena.


A questão aqui nem é o que ela disse, mas COMO disse. Essas olhadinhas por baixo são muito reveladoras. hahaha

Xena conhece Tobias, o burro que Gabrielle comprou, mas não briga com ela ao saber que ele lhe custou todo o dinheiro.

Novamente Xena se rende aos desejos de Gabrielle. Seria o espírito de Solstício abrandando o coração da Princesa Guerreira? Acho eu que não. hahaha

O plano entra em ação. Xena acorda Silvus vestida como Cloto, a primeira face do destino, que representa o passado. Ela o leva ao cômodo abandonado, onde está Gabrielle, que se apresenta ao Rei como se fosse uma visão de sua esposa. Ele fica nervoso e Xena lhe dá algo para beber, o que o faz desmaiar.
Xena agora o acorda apresentando-se como Láquesis, a segunda face do destino, que representa o presente. Ela o leva até o orfanato disfarçado como uma pessoa comum, onde o menino que os atende revela as atrocidades que o Rei comete.
Gabrielle convenceu Senticles a dar os brinquedos que fabricou para as crianças do orfanato, e o aconselhou a se disfarçar, para não ser descoberto pelos guardas do Rei. Ele usa uma roupa e gorro em tom vermelho, com um cinto preto, botas pretas, um saco cheio de brinquedos e barbas brancas, fazendo uma excelente alusão ao Papai Noel, inclusive entrando no orfanato pela chaminé.
Os guardas foram despejar os moradores do orfanato e não reconhecem o Rei. Ele fica nervoso e desmaia. Xena o deixa aos cuidados da mulher que cuida das crianças, que na verdade trata-se da Rainha Anália.
Os guardas invadem o orfanato e uma briga se inicia. O Rei acorda e vê Anália na penumbra, sem reconhecê-la, acreditando tratar-se da terceira face do destino. Ele pensa estar num lugar horrível no futuro, o que o faz mudar de ideia. O Rei vai ao local da briga e se junta a Xena e aos demais, colocando os guardas pra correr.
Ele diz que nunca mais proibirá o Solstício e Anália se apresenta a ele, perdoando-o e dando-lhe uma nova chance.
Xena e Gabrielle vão embora com Argo e Tobias (o burro), quando encontram no caminho um casal com um bebê. Eles dizem ter pressa e Gabrielle lhes dá Tobias, fazendo assim alusão a família de Jesus, Maria e José, que partem com a mulher e o bebê no lombo do burro.
Xena elogia o gesto de Gabrielle e lhe dá um presente. A garota agradece e diz que não teve tempo para comprar um presente para ela. A Princesa Guerreira diz que Gabrielle é o seu presente. O episódio encerra focando no que podemos chamar de “estrela guia”.


Esse foi o ápice do episódio, no que toca o relacionamento de Xena e Gabrielle. Lá no começo, Xena demonstra impaciência com essas coisas de presentes, porém teve o cuidado de fazer uma surpresa a Gabrielle, dando a ela algo que sabia que iria gostar. Mesmo preocupada com a questão das crianças, Xena não se esqueceu de fazer esse agrado a Gabrielle, pois sabe o quanto a garota se importa com essas coisas. J
 
 
Como podemos perceber, esse episódio, assim como o anterior, não tem muitos momentos maintexters, até porque Xena e Gabrielle passam pouco tempo juntas. De qualquer forma, espero que tenham gostado.

 
The Xena Scrolls (2X10)
 
“Ao que muitos preferem chamar de subtexto, eu chamo de maintexto.
Para bom entendedor, meia cena basta.”

Macedônia, 1940. Mel Pappas (sósia de Xena), filha de um grande Arqueólogo, foi ao encontro de Janice Covington (sósia de Gabrielle), cujo pai também era Arqueólogo, que estava em busca de um tradutor para ajudá-la a encontrar a tumba que possivelmente guarda os pergaminhos de Xena.
No local das expedições elas encontram um homem que se apresenta como Tenente Jacques S’er (sósia de Joxer) e diz que foi enviado pelo governo francês para proteger Janice, pois eles também têm grande interesse nos pergaminhos.
Um homem chamado Smythe e seus comparsas chegam dizendo que tem a chave para adentrar a tumba, mas ele é um traidor, domina os 3 e todos entram na tumba. Todos são pegos de surpresa por uma armadilha, que separa Smythe e seus homens dos 3, que ficam juntos e descobrem que a tumba pertence ao deus da guerra.
Mel encontra os pergaminhos e pega um, onde consta a história de Xena e Marcus. Ele até então chamado de “grande amor de Xena”.


Apenas aguarde...

Janice começa a pegar os pergaminhos e colocar numa sacola, quando encontram o chakram de Xena com metade dentro das pedras. Janice tenta retirá-lo e não consegue, mas Mel o retira facilmente, mas somente uma parte. Janice se volta aos pergaminhos enquanto Mel é conduzida por um magnetismo maior vindo do chakram e caminha sozinha, se afastando dos outros dois. Mel vai de encontro à outra parte do chakram, que está nas mãos de Smythe. Há uma briga e logo depois todos vão parar numa outra sala, onde os dois lados do chakram se unem resultando na abertura do sarcófago de Ares, o deus da guerra.
Smythe enfrenta Ares, mas ele e seus homens são mortos por ele. Jacques também tenta, mas é desmascarado pelo deus da guerra. Na verdade ele se chama Jack e é um vendedor de escovas de dente. Janice pergunta como ele soube da existência dos pergaminhos e ele diz que foi através de sua família. Ares então começa a revelar a descendência de cada um dos 3. Jack é descendente de Joxer. Ele também revela que somente um descendente de Xena poderia libertá-lo e Janice acredita que seja ela, porém na verdade ela descende de Gabrielle, pela qual Janice parece não ter grande simpatia.
Ares se dirige a Mel, a descendente de Xena ali presente, para exigir que ela o liberte, porém seu corpo foi tomado pela alma da Princesa Guerreira. Ela o golpeia e os 3 fogem. Xena encontra Janice triste e esta diz estar decepcionada por descender da inútil da Gabrielle, ao que Xena a corrige, deixando bem clara a importância de Gabrielle para ela.

Era aqui que eu queria chegar. A história de Xena e Marcus deu-se antes de Xena perceber a grandiosidade de Gabrielle. Não duvido que, de fato, ela o amou no passado, porém muitas coisas aconteceram após aquele pergaminho que Mel leu ter sido escrito. É um despropósito seguir afirmando que Marcus foi o grande amor da vida de Xena. Se fosse mesmo verdade, quando ela morreu em AFIN teria ido ao seu encontro, entretanto ela permaneceu ao lado de Gabrielle. Só para dar um único exemplo.


Ares captura Janice e Jack e os usa para chantagear Xena, que deve libertá-lo lançando o chakram para abrir a porta ou os 2 morrerão. A porta que liberta Ares é aberta, mas Xena luta com ele para impedi-lo de sair. Ela arremessa o chakram para liquidá-lo, mas este ocasiona no fechamento da porta, que desce lentamente. Xena deixa o corpo de Mel e os 3 conseguem sair antes da porta se fechar completamente. Ares fica preso.
Janice detona várias bombas para soterrar a tumba e manter Ares preso por mais tempo. Jack se despede de Mel e Janice, que decidem trabalhar juntas.
O tempo avança 50 anos e mostra um produtor (mais um sósia de Joxer) dando ideias a Robert Tapert para um novo show. Nada o interessa, até que o rapaz lhe mostra os pergaminhos de Xena, que seu avô havia traduzido (provavelmente ele é neto de Jack). Robert então fica muito interessado em Xena.
  
Mais um episódio com quase zero maintexto, porém um grande episódio, principalmente por esse final. Fiz mais uma resenha do que qualquer coisa, afinal há bem pouco sobre Xena e Gabrielle no episódio, mas espero que tenham gostado. J
 

Here She Comes... Miss Amphipolis (2X11)
 
“Ao que muitos preferem chamar de subtexto, eu chamo de maintexto.
Para bom entendedor, meia cena basta.”

Xena e Gabrielle caminham por uma praia. Salmoneos mandou chamá-las ao local para evitar uma guerra em meio a um concurso de beleza, pois há alguém atentando contra a vida das competidoras. Salmoneos acha que Gabrielle deve se fazer passar por uma delas para poder vigiar melhor, mas ela se recusa dizendo não concordar com essa exploração da mulher. Xena então se apresenta como a Miss Amphipolis e Gabrielle como sua patrocinadora.

Xena evita ao máximo colocar Gabrielle em perigo e, obviamente, não iria incentivá-la a se expor aos olhares famintos daqueles homens.

Em sua primeira tentativa de se aproximar das garotas, Xena fica sozinha na sauna e é presa, o que a faz se atrasar para a primeira etapa do evento. Enquanto ela está na passarela, alguém rouba sua armadura em seu quarto. Quem a trancara na sala foi Miss Artiphis, porém não por ser quem está atacando as moças, mas por saber que Xena sabe que ela é o que podemos chamar de mulher trans (ou travesti). Após explicar sua situação, Xena a perdoa.
Enquanto isso, Gabrielle está em reunião com os demais patrocinadores (todos homens), que não se importam com suas patrocinadas, apenas lhes dão ordens. Gabrielle então diz que sua concorrente e ela formam um time e ela não lhe dá ordens, mas faz pedidos. Os homens se entreolham rapidamente e logo depois um deles pergunta a ela se essa coisa de pedir realmente funciona. Ela diz que sempre funciona.


Mais do que é dito, é como é dito cada frase. Para os mais observadores, fica fácil perceber que todos os patrocinadores mantém uma relação mais íntima com suas patrocinadas, ou seja, não são apenas negócios. E é óbvio que todos ali veem Gabrielle da mesma maneira com relação à Miss Amphipolis (Xena). Nenhuma das duas nega isso em nenhum momento, e pelas expressões de Gabrielle ela se sente muito confortável em passar essa ideia.

A segunda fase do evento começa e Xena é descoberta por um dos patrocinadores, porém Miss Artiphis entra em cena trajando a roupa de Xena, o que faz todos acreditarem que tudo faz parte do evento. Salmoneos anuncia as semifinalistas do concurso que elegerá a primeira Miss Mundo da história, dentre as quais estão Miss Artiphis e Miss Amphipolis (Xena).
A última etapa do concurso é um show de talentos. Xena está treinando seu talento quando vê uma das participantes chorando. A moça confessa que está ali por um capricho de seu namorado, que só valoriza a sua beleza. Xena a aconselha a dizer a ele como ela se sente. A garota pergunta como ela sabe que isso funciona, ao que Xena responde que apenas sabe.


De todas as pessoas com quem Xena se relacionou, com quem mais ela compartilhou sentimentos, pensamentos, medos e inseguranças? Se você pensou em Gabrielle, bingo! Lembrando que o papo ali era sobre relacionamentos amorosos, então...

Durante o show de talentos, Xena descobre o sabotador do evento e o revela aos patrocinadores. O evento chega ao seu final, mas Xena se revela e não participa, porém Miss Amphipolis seria a vencedora. No entanto, com a desistência da mesma, o prêmio vai para o segundo lugar, mas a garota desiste. O prêmio então vai para o terceiro lugar, porém a concorrente também desiste. As outras duas também desistem, deixando o prêmio para Miss Artiphis, que não tinha patrocínio e estava ali em busca de um sonho, tornando-se, assim, a primeira Miss Mundo.
Durante a comemoração, Miss Artiphis puxa Xena para a passarela e lhe dá um beijo na boca, fazendo Gabrielle ficar sem graça. Ela olha pras duas e pra plateia, sem saber ao certo como reagir.



Como dito acima, todos ali viam Gabrielle como mais que a patrocinadora de Miss Amphipolis, então se compreende que ela sentiu-se envergonhada por ser “traída” diante de todos. Podemos compreender também que ela sentiu ciúmes.

O episódio termina com Gabrielle perguntando se Miss Artiphis é um homem, ao que Xena confirma.  A barda diz que isso é engraçado, mas Xena responde que “beleza é beleza”, ou seja, que não importa a forma como Miss Artiphis nasceu. Gabrielle diz que vai escrever sobre isso e pretende chamar Miss Artiphis de “Rainha por...”, mas é impedida por Xena de completar a frase. Então ela diz, em inglês, a frase “What a drag!”, que traduzindo ao pé da letra significa “Que chatice!”, porém ela também pode ter dito “Que Drag!”, referindo-se a Miss Artiphis como uma Drag Queen, o que parece também ter sentido, por ela tê-la chamado antes de Rainha. O fato é que Xena a recrimina por essas piadinhas infames.

Xena prezou pelo respeito à Miss Artiphis, independente de ela ser uma mulher trans, travesti ou uma Drag Queen. Para Xena isso não importa, o importante é respeitá-la como ela se apresenta: uma mulher. E obviamente Xena repassa essa sabedoria para Gabrielle, encerrando o episódio com tal lição para todos nós.



 O que achou? Comente!
Até o próximo episódio, pessoal! ;)

por Matheus Roberto


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para evitar comentários com conteúdo chulo e ofensivo, todos serão moderados, certo?

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos