Xena - Mãe Leoa

clique nas imagens para ampliar

Como ela mesma diz, Xena tem muitas habilidades, e ser mãe é uma das mais notáveis.


Ainda em sua fase de mulher cruel, Xena se envolveu com o guerreiro Borias, o que ocasionou em uma gravidez indesejada. Borias aguardava ansiosamente a chegada do filho, mas Xena ficava enojada com a idéia de formar uma família.
Entretanto, na noite em que Solan nasceu e Borias foi assassinado sem poder ao menos pegar o filho em seus braços, Xena se deu conta do erro que cometera e resolveu entregar a criança aos centauros para que Solan tivesse uma boa criação e ficasse em segurança. Xena amou seu filho no momento em que ele nascera e tudo o que ela queria era que ele fosse feliz.


Com o coração partido, ela prosseguiu em suas andanças, formou um exército e continuou aterrorizando os vilarejos, com um porém: mulheres e crianças deveriam ser sempre poupados nos ataques.
Xena nunca mais viu Solan e não procurou saber como ele estava. É fato de que ela se arrependera do que fez, mas se alguém soubesse que ela, odiada por muitos, tinha um filho, esse menino seria alvo de seus inimigos.
Após dez anos vivendo uma vida desregrada, Xena conheceu pessoas bondosas que a ajudaram e sentiu uma mudança dentro de si. Seus homens atacaram um vilarejo e Xena salvou a vida de um bebê. Aquele bebê certamente lhe fez lembrar-se de Solan.


Gabrielle foi a pessoa que mais conseguiu extrair de Xena seus sentimentos mais nobres, mas nem isso fez com que a guerreira dissesse à seu filho que ela era sua mãe.
Solan estava na idade de dez anos quando Xena e Gabrielle foram até o acampamento dos centauros. A princípio o garoto dizia odiar Xena por acreditar que ela havia assassinado seu pai. Para ele, sua mãe era uma mulher de coração puro, incapaz de cometer qualquer ato de maldade. Xena não se sentia digna do amor do filho e optou por não dizer a ele que ela era sua mãe. Ela conseguiu conquistar a amizade de Solan e isso lhe bastou, porém, ainda assim não teve coragem de revelar a verdade para ele. Xena preferiu que Solan seguisse acreditando na mãe pura e gentil. Mais uma vez ela precisou abandonar seu filho, para não expô-lo ao perigo e nem desiludi-lo.


O tempo passou e Xena precisou retornar ao acampamento dos centauros e assim pôde rever o menino, agora mais esperto e crescido, despertando grande orgulho em sua mãe. Hope matou Kaleipus, o centauro que criou Solan, o qual o menino tinha como um verdadeiro pai. Ao perdê-lo, o garoto implorou para que Xena o levasse com ela e então Xena decidiu levá-lo e pretendia lhe contar toda a verdade. Mas então Hope matou Solan e Xena não teve mais tempo...


Hope era filha de Gabrielle e esta acreditou na inocência da filha, o que fez com que Xena sentisse grande ódio por sua companheira. Isso não agradou Solan que, agora em espírito, pôde levá-las para uma terra estranha, chamada Illusia, onde as duas puderam apontar seus erros e encontrar a reconciliação. Feliz por conquistar seu objetivo, Solan aparece para sua mãe e ela pôde dizer, através de música, o quanto se arrependia por não ter-lhe dito que ele era seu filho.
Xena diz na canção o quanto lamentava não poder ter acompanhado o crescimento de Solan. Isso é algo que qualquer mãe lamentaria profundamente e Xena sofreu muito por isso. O menino perdoou sua mãe e Xena conseguiu, enfim, ficar em paz com relação a isso.


Como da primeira vez, a segunda gravidez também fora indesejada. Tudo indica que Xena não pretendia ter outro filho, até porque para isso seria preciso trair Gabrielle e seus deslizes não chegariam jamais a este extremo. Mas Callisto precisava reencarnar e escolheu Xena como mãe. Segundo ela, não havia melhor escolha. E ela estava certa...
Ao saber que estava grávida, Xena fez de tudo para levar esta gravidez à frente. E quando soube que seu bebê traria a destruição dos deuses e eles queriam matar a criança, Xena a defendeu com unhas e dentes, e chegou a cruzar para Tartarus em busca do elmo da invisibilidade para assim ter uma chance de escapar.
Porém, chegando lá, Xena precisou ter a atenção redobrada. Ela reencontrou seu filho Solan e ele havia optado por não ir para os Campos Elíseos a fim de não esquecer tudo o que vivera em vida, mas isto lhe traria um sofrimento eterno. Xena não aceitou a escolha do filho e fez com que ele atravessasse para os Campos Elíseos utilizando o elmo. Ela abriu mão de sua segurança pela felicidade de Solan. Antes de partir, o menino pede para que Xena dê o nome de Eva para sua irmãzinha.


Já sentindo as dores do parto, Xena retorna para a terra e dá a luz à Eva em meio a uma luta entre Hercules e Zeus. O deus dos deuses queria matar a criança, mas Hercules o matou. Eva nasceu e Xena se sentiu a mulher mais feliz e realizada do mundo. Agora ela poderia recompensar com Eva o que ela não conseguiu fazer com Solan.


Contudo, a morte de Zeus não foi suficiente e os demais deuses continuaram caçando Xena e seu bebê. Dentre os momentos de paz, como quando amamentava sua filha, cantava pra ela e contava histórias, Xena teve que fugir várias vezes ao ser perseguida pelos deuses. Dando-se conta de que ela e Gabrielle e principalmente sua filha não teriam mais sossego, Xena concluiu que mais uma vez era preciso deixar um filho aos cuidados de outros.
Mas o destino não foi nada amigável... O que era pra durar uns dias apenas se estendeu por 25 anos e Xena novamente perdeu os primeiros passos, a primeira palavra, o crescimento de mais um filho.
E não bastasse isso, ao reencontrar sua filha, a garota havia se tornado uma cruel assassina, conhecida pelos arredores como a Vadia de Roma. Xena viu a si mesma quando era mais jovem e ficou extremamente perturbada ao saber que sua menininha se tornara um monstro, tanto que chegou a cogitar a hipótese de tirar a vida da garota. Não acredito realmente que ela teria coragem de fazer tal coisa, mas Eva, no momento Lívia, estava aterrorizando por onde passava e matou Joxer, fiel amigo de Xena e Gabrielle.
Xena, que não tinha o costume de rezar, pediu por um milagre e foi atendida. Lívia estava prestes a matar sua mãe quando o milagre aconteceu: através de uma luz ela conheceu a verdade de sua procedência e se deu conta que seguia por caminho errado.
Xena foi atrás de sua filha e a encontrou desorientada. Tomou-a nos braços e a levou para se purificar nas águas com o Batizador (Batista). Xena enfrentou e matou a cada um dos deuses (exceto Ares e Afrodite) e quase matou Gabrielle. Somente o seu amor de mãe conseguiu ser maior em alguns momentos do que o amor por Gabrielle. Esta, sob a influência das Fúrias, atentou contra a vida de Eva. Xena, tomada pelo instinto materno, arremessou o chakram em sua amada. Mas no mesmo instante ela se deu conta do que fez e implorou pela vida de ambas. Ares salvou suas vidas e Xena ficou em dívida eterna com ele por isso.


Após muitos problemas envolvendo Eva, a paz voltou a reinar. Mas a garota tinha uma missão: propagar as palavras de Eli pelo mundo. E ela decidiu partir. Xena ficou visivelmente triste, mas aceitou a decisão de sua filha.


As forças que regem o mundo não foram justas com ela. Não permitiram que Xena visse nenhum dos filhos crescer e ouvi-los dizer “mamãe” como a primeira palavra. Não permitiram que ela pudesse ajudá-los a caminhar e serem amparados por ela a cada desequilíbrio. Xena não pôde ensinar sobre as coisas do mundo, sobre o certo e o errado. O direito de ser mãe lhe fora retirado.
A mesma história se repetiu para ela duas vezes: nasceu a criança, ela teve que deixar em outras mãos, não viu a criança crescer, reencontra aquela parte de seu corpo no mundo sem saber o que a pessoa pensa ou sente, tenta conquistar o carinho dessa pessoa, consegue, e perde novamente.
Se isso aconteceu para castigá-la pelos erros do passado, bastava uma única vez. Acaso há algo pior para uma mulher do que não poder criar um filho? Imagine dois.
Xena amou a cada um de seus filhos com intensidade, como uma leoa que protege as crias, como qualquer mulher que se torna mãe.


por Matheus Roberto


Comentários
3 Comentários

3 comentários:

  1. Nossa, quase choro...emocionante...adorei!!
    Só não acho que o amor que Xena tinha por Eve era maior que o que ela sentia por Gabrielle, mas isso são outros quinhentos...rsrs

    ResponderExcluir
  2. Se colocarmos numa balança, o amor de Xena por Gabrielle tende a ser maior. O que eu disse foi que, em dado momento, esse amor deu lugar ao instinto materno.

    ResponderExcluir
  3. Me emocionei.Quanta crueldade com a Xena. Depois de tudo isso, ainda ter que se separar da pessoa que ela mais ama no mundo.Ninguém merece...
    M.L.

    ResponderExcluir

Para evitar comentários com conteúdo chulo e ofensivo, todos serão moderados, certo?

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos