Máquina da Verdade - Eva



Assim como sua mãe, ela também viveu parte da vida de forma arbitrária e inescrupulosa. 
Tornou-se conhecida como a Vadia de Roma, vivendo uma identidade que não a pertencia. Entretanto, a verdade veio à tona e finalmente ela conheceu e seguiu sua real missão aqui na terra.
Conosco hoje na Máquina da Verdade, Eva, a mensageira do Deus Único de Eli.

- Como vai, Eva? Estou um tanto ressabiado por trazê-la aqui, pois da última vez em que uma filha de guerreira esteve conosco, acabou que a máquina foi quebrada...

Eva (calmamente) - Você está falando da Esperança? Aquela menina tem problemas...

- Você não acredita que vocês 4 poderiam viver bem caso Esperança fosse uma boa menina?

Eva - Conhecendo a minha mãe como eu conheço, seria pouco provável... Mas seria interessante se acontecesse.

- Uhum... Então, Eva, duas pessoas enviaram perguntas pra você. Temos um total de 10 questões. Podemos começar agora?

Eva - Sim, é bom. Tenho muito o que fazer lá fora ainda hoje. 

- Sei, sei, e agradeço por você ter deixado de lado seus afazeres para nos dedicar alguns minutos...

Eva (pacientemente) - É um prazer... Pode começar com as perguntas...

- Antes, eu gostaria de lhe dizer que há perguntas bem pessoais, íntimas. Você não se importa?

Eva - Não, não. À vontade...

- E outra coisa. É que...

Eva (perdendo a paciência e cerrando o semblante como Livia) - COMEÇA LOGO!!!

- Glup!!

Eva (voltando a ser Eva e esboçando um sorriso sereno) - Podemos começar agora, por favor?

- Certo, certo! Você tem razão! A primeira pergunta é:

- Existem os shippers do casal Eva e Virgil. Qual sua opinião sobre isso? Você se apaixonaria por Virgil?

Eva - Bom, acho que existe shipper até de Argo com minha mãe, então não me impressiona existir de mim com Virgil. Agora, se eu me apaixonaria por ele, não sei responder, pois não há pessoa no mundo que saiba dizer por quem se apaixonaria ou não se apaixonaria... Tempo para isso acontecer já teve o suficiente, então creio que a resposta seja não.


- Virgil te perdoou por você, como Livia, ter matado o pai dele. Você sentiu sinceridade da parte dele?

Eva - Sim, senti. Mas creio que se existia algum apreço dele por mim deixou de existir. Perdoar é deixar de odiar, é não querer se vingar, e não passar a amar aquele a quem te ofendeu obrigatoriamente. Sinto que Virgil me perdoou, mas não acredito que possamos algum dia ter um relacionamento de grande amizade, por exemplo.


- Você está certa do que respondeu?

Eva - Sim, mas como eu não posso responder por ele, sempre há alguma dúvida.

- Certo. Próxima pergunta:

- Rolou alguma coisa naquele navio entre você e Virgil quando Xena e Gabrielle estavam no Harém?

Eva - Rolou sim. Eu estava tentando me concentrar em minhas meditações e Virgil ficava só andando de um lado para o outro falando coisas do tipo "Será que Gabrielle está bem? Será que Gabrielle está bem?". Aquilo me irritou e eu quase cravei meu peixe no peito dele, mas me controlei...


- Você pode se envolver com alguém, considerando que você escolheu espalhar pelo mundo as palavras de Eli?

Eva - Sim, posso sim. Eli também poderia se quisesse quando era vivo. O que acontece é que nem todo mundo aceita ou entende o nosso estilo de vida. Então é preciso fazer uma escolha. Minha missão é realmente divulgar o caminho do amor por todo o planeta, então não há a menor possibilidade de eu formar uma família e me estabelecer num só lugar. Ou seja, se acontecer de eu me envolver com alguém, que seja uma pessoa com a mesma missão que a minha, que possa me acompanhar na jornada.


- Se você pudesse se casar com algum personagem, qual seria?

Eva (pensativa) - Hum... personagem? Pode ser qualquer um?

- Creio que sim, a pergunta não especifica.

Eva - Hum... Não consigo pensar em ninguém interessante que possa valer a pena. Para não deixar a resposta em branco, escolho meu ex-noivo, Augusto, com quem eu iria me casar e que me criou muito bem. 


- Mas ele permitiu que você se tornasse a Vadia de Roma...

Eva - Augusto me deixava fazer o que eu bem entendia. Mas sempre foi um bom homem...

- Ok. Mais uma pergunta:

- Quem você acha mais gostoso? Ares ou Virgil?

Eva (sorrindo divertidamente) - Hahaha, mas é claro que é o Ares! Não só por ele ser um deus, mas por ele ser um homem de verdade! Virgil é só um garoto, não tem a experiência e o charme que Ares tem...


- Varia foi sua escrava sexual como muitos xenites pensam?

Eva (engolindo em seco) - Claro que não!


- Não?

Eva (nervosa) - Não. Minha não! Dos meus guardas sim. Varia e tantas outras. Mas eu nunca capturei ninguém com esta intenção.


- Tem certeza? Não é o que a máquina diz.

Eva (deixando Livia aparecer de novo e gritando desesperadamente) - EU NÃO SEI! PODE SER QUE TENHA ACONTECIDO ALGUMA COISA NAS FESTAS DE BACCO QUE EU PROMOVIA! MAS EU NÃO ME LEMBRO! AAAAAHHHH!!!!

- Você costumava beber muito?

Eva (voltando a si) - Sim, eu bebia demais nas festas. 

- Certo. Peço que você mantenha a calma, pois ainda temos mais 3 perguntas, que foram enviadas pela Thatiane. São elas:

- Eva, qual era o tipo de relação que você acha que sua mãe tinha com Gabrielle?

Eva (serenamente) - Elas se amam como duas pessoas que se amam. Simples assim. Não há muito o que dizer, pois só não percebe isso quem não quer.


- Qual era sua consideração pela Gabby?

Eva - Gabrielle para mim significa muito. Eu sei que eu tentei matá-la, eu quis realmente matá-la, mas todo mundo sabe que eu estava fora de mim. Eu não sabia quem ela era direito, nem minha mãe eu sabia. Mas depois que eu soube de tudo, que eu tive aquela visão e pude ver o modo como eu fui cuidada e amada por minha mãe e Gabrielle, passei a vê-la como uma segunda mãe.


- Chegamos na última pergunta. Vamos à ela:

- Você acha que vocês formavam uma família de certa forma? (Xena, Gabrielle e você)

Eva - Nós somos uma família! E eu lamento muito não ter meu irmão junto a nós, e até mesmo Esperança. Infelizmente, nem tudo é perfeito... Mas nós somos uma família feliz.


- Que legal, Eva! Foi muito bom poder tê-la aqui hoje. Muito obrigado!

Eva (simpaticamente e levantando-se) - Eu agradeço igualmente, mas preciso ir. Meus discípulos estão lá fora me esperando para seguirmos viagem...

- Claro, claro! Façam ótima viagem!

Eva (retirando-se) - Obrigada... Adeus!

- Adeus, Eva!
Bem, galera, essa foi mais uma edição da Máquina da Verdade!
Vote na enquete acima para escolher nosso próximo convidado!




por Matheus Pitbull



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para evitar comentários com conteúdo chulo e ofensivo, todos serão moderados, certo?

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos