Lifeblood: O Início de uma nova Tradição


"Era o nascimento da nação Amazona e sua legendária guerreira Sansara, cujo desejo por sangue perverteu a história das Amazonas por eras. Então Xena trouxe a filha dela Eva para receber a casta Amazona por direito. Esta é a história da iniciação de Eva e o renascimento Amazona."

1ª Cyane
Muitos fãs de XWP bombardeiam este episódio que traz a história do nascimento da Nação Amazona. Ok, ok, ele não está na minha lista dos 10 mais, mas com certeza é de suma importância pra entrar em contato com as raízes de importantes personagens do seriado. Além de um roteiro redondinho fragmentado em flashbacks onde conta-se como surgiu a primeira Cyane (Rainha no contexto Amazona), uma moça vinda de um futuro longínquo que recebe a missão de liderar mulheres fortes, destemidas, porém confusas, desordenadas e sedentas por vingança numa guerra interminável.

Sansara
O enredo segue paralelo a Gabrielle que decide dar a Eva seu direito a casta. Quando ela e Xena chegam à Aldeia de Yakut, descobre que ela fora assassinada e que todas as irmãs, lideradas por uma Amazona de nome Cyane, agora estão com sangue nos olhos e querem nada mais nada menos que uma vingança, de preferência bem sangrenta. Essa atitude não permitia que a pobre Yakut descansasse em Paz. Enquanto Gabrielle tenta organizá-las para a cerimônia, Xena ajuda Yakut a lhes mostrar o passado através da Adaga Átma, um artefato sagrado da cultura Amazona há muito perdido graças a intervenção de Sansara, uma Amazona de "coração duro" no maior sentido da palavra. A missão de Yakut foi trazer à tona a verdade oculta pelo ódio de Sansara que incitou todas as gerações seguintes, fazendo com que os batismos de sua Tribo fossem selados com sangue. E é justamente aí que a história segue um curso interessante. Formam-se belíssimas sequências paralelas como a iniciação de Gabrielle no presente, e da primeira Cyane no passado. O sangue é o elemento primordial em cada uma delas como bem descreve esta narrativa:
"Esta noite sua coroação perpetua um ritual que nos é passado por Eras. Um ritual de música e movimento, uma comemoração de comunidade e alegria. Nós somos uma família unida na Irmandade. Somos as criadoras e nossas próprias criaturas. A letra e a música, ambas falam por si. Nossas tradições datam da época da própria grande Gaya, a mãe de todas. Uma tradição de dança, de música, de sacrifício, de sangue."


Portanto, o sangue estava entranhado na cultura Amazona até que Gabrielle se recusa a se banhar e posteriormente banhar Eva no mesmo, convencendo a Cyane do presente e as outras a deixar de lado a vingança, afinal, isso não seria justiça. O renascimento de uma novo conceito de batalha ocorre através de um batismo, mas não com sangue, e sim com água, pura e cristalina, liberando assim o espírito de Yakut. Um ótimo episódio numa ótima transição de costumes tendo Gabrielle como figura representativa.


"E então o legado Amazona atavés da Paz e do Amor foi restabelecido graças a inocência de uma criança e a sabedoria de Xena."


PS: Gabrielle fecha a história se derretendo de elogios à Xena. Que Amor!!! 


por Flavia Cristina


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para evitar comentários com conteúdo chulo e ofensivo, todos serão moderados, certo?

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos