MORAL DA HISTÓRIA - Exército de Assassinos (The Dirty Half Dozen - S03E03)






Um guerra sexista entra em jogo quando Xena decide unir um grupo de guerreiros num plano ousado contra o Deus da Guerra.
Ao decidir enfrentar o mais novo exército de Ares, Xena põe em risco a segurança das pessoas de Bem ao libertar cinco dos mais perigosos bandidos de sua história. A intenção era fazer com que todos trabalhassem juntos contra Agathon, o mais novo afilhado de Ares, que como presente lhe entrega o metal de Hefestos. Com tal material, eles criam um Exército quase indestrutível que dizimou facilmente os soldados de Atenas. Como conhecia cada habilidade dos guerreiros de seu Exército de Assassinos, a tática de Xena foi de explorar cada uma delas, distribuindo seus dons para conquistar a vitória. Porém nem mesmo a perspicácia de Xena foi capaz de impedir uma guerra sexista entre a amargurada Glaphyra, uma traficante de escravos homens e Darnelle, um imponente gladiador. É justamente esta questão que envolve de forma ainda mais interessante o episódio.


XWP nasceu como seriado feminista em um território de homens seja na ficção ou na realidade tornando-se deste modo um marco importante na história da TV. Seguindo este conceito é natural que a força da mulher diante das injustiças no mundo dos homens seja sempre enaltecida contra tudo e contra todos. A visão de Glaphyra de que os homens para nada servem além de mentir e usar o sexo oposto, logo bateu de frente com o guerreiro Darnelle, que tratou de tentar desfazer o pensamento da moça. "Mas você veio de uma mulher!", tenta argumentar ela. "Eu nasci de um homem. Vim de uma mulher". Deste embate criou-se situações, frases e diálogos memoráveis como o momento em que a guerreira radicalista tenta macular a memória de Perdicas acreditando que ele teria abandonado Gabrielle, que logo se descontrola afirmando não ter sido abandonada por opção e sim pelas circunstâncias quando ficara viúva precocemente. "Por causa de uma mulher" (no caso Callisto) completou Xena no final de toda aquela conversa numa clara fusão bem-vinda do papel dos dois sexos na expansão ou extinção da raça humana. No fim, Glaphyra e Darnelle terminaram juntos e redimidos, cada qual entendendo seu papel na questão.
The Dirty Half Dozen além de ser um excelente episódio de várias perspectivas, prova  que  a amplitude de XWP é bem maior do que qualquer definição sexista, afinal, nem todos os homens são machistas e mentirosos, assim como nem todas as mulheres são frágeis e vítimas diante dos inúmeros desafios impostos pela vida por ambos os lados. Para Glaphyra era mais fácil se acomodar e culpar os homens por suas agruras do que procurar dentro de si respostas que a ajudam a lutar contra as injustiças e preconceitos existentes no mundo. Ela aprendeu com Xena a olhar para dentro de si e lá enxergou uma mulher forte e corajosa, capaz de determinar seu próprio destino independente da intervenção  dos homens  em  sua história.

P.S: Darnelle e Glaphyra conversaram bastante durante o seu percurso, mas ela ainda não havia entendido o que ele já sabia sobre Xena e Gabrielle. Aliás, ela como muitos xenites ainda não entenderam...


por Flavia Cristina


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para evitar comentários com conteúdo chulo e ofensivo, todos serão moderados, certo?

Ѳ Comente pelo Facebook!

Ѳ Mais Vistos